10:52Eliana Calmon, sempre

Imperdível a entrevista com a ministra Eliana Calmon publicada nas páginas amarelas da edição da revista Veja que está nas bancas. Para exemplificar o calibre dos petardos disparados, dois trechos publicados:

- O Judiciário sempre foi conivente com os outros poderes, sempre foi um chancelador do que os outros poderes decidiam. Até hoje há juízes que comungam da ideia de que é preciso ser amigo do rei.

-É doloroso para um juiz enfrentar um processo tão político. Você aprende que um magistrado deve ficar afastado da política, mas na hora H tem de passar a cuia entre os políticos pedindo indicação.

2 ideias sobre “Eliana Calmon, sempre

  1. Peixotinho

    Que o diga, o Bibinho???Com a palavra o próprio para comentar. Esqueci ele não pode pois o seu processo corre em segredo de justiça pedido pelo próprio acusador no caso o MP-PR, por quê será ??????

    ELEIÇÃO JÁ PARA A ALTA MAGISTRADURA/////////////

  2. antonio carlos

    Se todos os membros do Poder Judiciário fossem concursados, e não indicados, aí teriam isenção na hora de decidir. Mas como nem todos são, sempre tem o rabo preso com alguém que, invariavelmente é membro do poder Executivo ou Legislativo. A nossa Justiça nunca vai ser neutro, ou seja, realmente justa. ACarlos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>