10:47Realpolitikagem

Amigo do blog envia o texto abaixo publicado hoje por Luis Fernando Veríssimo. Junto, um recado: “Até a Velhinha de Taubaté se rendeu!”

“Realpolitik” é um termo conveniente para desculpar o baixo oportunismo, contradições ideológica e calhordice em geral. O termo nasceu na Alemanha e tem uma longa história, sendo invocado sempre que um acordo ou um arranjo político agride o bom senso ou a moral. Há uma graduação na “realpolitik” que vai do tolerável (uma acomodação com o vizinho do lado para assegurar a paz no prédio, mesmo tendo que aceitar o cachorro) ao indefensável (o pacto Stalin/Hitler no começo da Segunda Guerra Mundial, por exemplo). É difícil saber onde colocar o pacto Lula/Maluf nessa escala. O hipotético acordo com o vizinho é um sacrifício pelo entendimento e o Stalin estava tentando ganhar tempo até ter um exército. No acordo com o Maluf trocou-se uma história e uma coerência por um minuto e pouco a mais de espaço para o candidato do PT na TV. Ó Lula!

3 ideias sobre “Realpolitikagem

  1. Parreiras Rodrigues

    CONVENIÊNCIAS:

    No blogue do Esmael, afundaram a moleira do dep. Francisquini porque ele pediu censura do Conversa Afiada, do Paulo Henrique Amorim.

    Radicalmente contra a censura, mesmo asim sugeri lerem a biografia do PHA na Wykipédia – Google. Parece que ninguém leu.

    É esse mesmo o comportamento dos lulistas ( insisto, não existe mais petismo ), Veja vira a melhor revista quando desce a guasca no Ducci, por exemplo.

  2. Flávius

    Todo homem tem um preço; o de Lula parece ser 1 minuto e pouco. Eu diria: 1 minuto é pouco. Ou muito e isso, só o “tempo” mostrará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>