19:46Revista Veja afirma que Luciano Ducci será investigado por aumento suspeito de patrimônio

Da revista Veja, em reportagem de Otávio Cabral:

Sucesso público e privado

Premiado como exemplo de gestor, o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, será investigado por aumento suspeito de patrimônio

O médico Luciano Ducci, prefeito de Curitiba desde 2010, é considerado um administrador exemplar. No fim de 2011,ganhou o prêmio Prefeito Inovador, por sua gestão eficiente. Em seguida, recebeu o troféu Prefeito Amigo da Criança, pela redução da pobreza infantil. e também um reconhecimento da Organização Mundial de Saúde. por seu projeto Mãe Curitibana. Para coroar seu sucesso, o Datafolha o apontou como o melhor prefeito de capital. Com esse currículo. Ducci, do PSB. é favorito à reeleição. Mas, se na vida política ele acumula tantos feitos, nos negócios privados suas conquistas são ainda mais impressionantes. Ducci e sua mulher. Marry. recebem juntos pouco mais de 20000 reais por mês. Mesmo assim, o casal conseguiu acumular nos últimos anos um patrimônio avaliado em mais de 30 milhões de reais e que inclui dois apartamentos, duas fazendas. gado e oito terrenos. Tamanho êxito chamou a atenção do Ministério Público do Paraná. que. nesta semana. abrirá um inquérito para investigar o crescimento patrimonial da família.

Luciano e Marry são médicos e servidores da Secretaria Municipal de Saúde desde a década de 80. Em 2002, ele entrou para a política ao eleger-se deputado estadual. Dois anos depois, foi eleito vice-prefeito na chapa de Beto Richa, do PSDB. A parceria se repetiu em 2008. quando a dupla foi reeleita. Naquele ano, o casal Ducci tinha um patrimônio de 1 milhão de reais. Em março de 2010, quando Richa deixou o cargo para se candidatar ao governo. Ducci assumiu a prefeitura. Meses depois, em dezembro. deu seu grande salto patrimonial. Numa guinada radical, o casal Ducci mudou a função social da sua clínica médica. transformando-a numa empresa agropecuária. O prefeito e a primeira-dama passaram a investir na compra de imóveis em Curitiba e de terras e gado em Mato Grosso. Com propósitos que serão investigados pelo MP, os bens foram colocados em nome dos filhos, que transferiram seu usufruto para os pais. Hoje. Ducci e a mulher têm dois apartamentos em Curitiba avaliados em mais de 6 milhões de reais, 30 milhões de reais em terras e mais de uma centena de bois. A cobertura onde o casal mora tem 1000 metros quadrados e fica no bairro Batel. o mais valorizado de Curitiba. Avaliado em 5 milhões de reais, o imóvel foi adquirido pela empresa dos Ducci por 1.5 milhão de reais, vendido a seus filhos um ano depois e devolvido em seguida para o casal por meio de uma procuração de usufruto definitivo.

Outra situação que o prefeito terá de explicar ao MP diz respeito ao capataz de uma de suas fazendas, Cícero Paulino. Por três anos. ele recebeu 6000 reais como funcionário da prefeitura de Curitiba. mesmo trabalhando a 1200 quilômetros de distância. em Mato Grosso. No site da Fazenda Roda Viva, Paulino aparece como responsável pela administração. Por esse tipo de “gestão inovadora”, o prefeito Ducci certamente não receberá nenhum prêmio. Ducci alega que a família da mulher é rica e sempre teve terras no Paraná. Mas não estabelece relação entre as propriedades da família dela e os bens adquiridos pelo casal.

7 ideias sobre “Revista Veja afirma que Luciano Ducci será investigado por aumento suspeito de patrimônio

  1. Parreiras Rodrigues

    O avô do prefeito, Agostinho Ducci, de Cornélio Procópio, entre suas fazendas, tinha a de Santa Isabel do Ivai, a Santa Lúcia. A colonia tinha 30, 40 casas, terreirão e tulha de café, mais igrejinha, escolinha e time de futebol.
    A cada safra, cada família percenteira lucrava o suficiente para comprar os primeiros 5, 6 alqueires de terra.

    Já, a família Dal-Prá, tinha em Paranavai, concessionária Mercedes, máquina de beneficiamento de café e fazendas. O sr. Dionízio, o político da família, foi prefeito e deputado federal.

  2. Parreiras Rodrigues

    Antes que algum engraçadinho me premie com o título de puxa-saco, declaro para todos os efeitos que vi o prefeito Luciano uma vez e nem me lembro onde e muito menos quando.

  3. jeremias, o bom

    Não creio nas aleivosias assacadas por Veja contra o Prefeito Luciano Ducci.

    Mais uma vez Veja calunia, difama e emporcalha a reputação de alguém. Hoje é Ducci, antes foram tantos outros e amanhã poderá ser você.

    A revista do Grupo Abril/Cachoeira já passou dos limites há muito tempo. Liberdade de imprensa não se confunde com liberdade para mentir, forjar e trapacear.

    Curitiba não merece que a Veja venha se intrometer em nossas eleições domésticas.

    Que Ducci ganhe ou perca as eleições mercê de seu trabalho realizado e de suas propostas para a cidade.

    Que não seja Ducci mais uma vítima desse panfleto político de extrema direita chamado Veja, que num país sério já estaria no banco dos réus.

  4. Didi Mocó

    Passem a revista em todos de cargos de primeiro e segundo escalões de Centro Cívico e o espanto será igual, ninguém tem patrimônio compatível com os rendimentos, isto chama-se BRASIL.

  5. a verdade

    Vocês sabiam que a Veja também mentiu no caso do Haroldo Leon Peres, há 40 anos. Isso mesmo. Jornalistas envolvidos na reportagem afirmam que nunca viram ou ouviram gravação. Da equipe, somente um pisou no Paraná. Veja tem um histórico de mentiras ao povo brasileiro.

  6. estupefato

    o desespero está batendo no candidato “santo do pau oco”… tá precisando apelar para os amigos do DF e para os amigos da VEJA… precisa é deixar claro porque é que acha que a população não se interessa pelo Mensalão. e de preferência dizer se até nesse assunto ele mudou de lado… vamos ver quem é sério…..

  7. lupercio

    A Assessesoria de Ducci tá funcionando, finalmente. Defesa do chefe nos blogs.E uma pautinha pra Gazetona: levante-se os comissionados nomeados pelos vereadores em todas as secretarias. Ganham o triplo dos concursados e coçam as partes baixas. Uma beleza, afinal vão “batalhar” na campanha eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>