16:23Trinta anos depois, o fim de uma área de lazer para crianças

Recebemos de Rodrigo Meister de Almeida a seguinte mensagem:

Desde a década de 70  a pequena travessa São Benedito, no Ahú, em meio a uma área totalmente residencial e com baixíssimo tráfego de veículos, serviu como uma área de lazer para crianças, pois não  tinha passagem no seu final para a rua São Pio X.

Sem qualquer consulta ou informação à população, há 2 meses,  nas primeiras horas de um sábado, com o povo ainda dormindo, máquinas da Prefeitura Municipal de Curitiba removeram os vasos floridos que bloqueavam a rua, abrindo a passagem para a rua São Pio X, depois de 30 anos.
 
Se o argumento é facilitar o fluxo de veículos que não existe, ao menos a nobre Prefeitura poderia ter feito o serviço corretamente. Hoje a rua, que antes era ocupada por crianças brincando, se tornou um cruzamento sem qualquer sinalização (placa, pintura, faixa, NADA) e onde não se sabe de quem é a preferencial. 
 
Obrigado Prefeitura de Curitiba! As crianças, de dentro de seus apartamentos, agradecem!

16 ideias sobre “Trinta anos depois, o fim de uma área de lazer para crianças

  1. Roberto Almeida

    Conheço o local e realmente não houve qualquer sentido na abertura da travessa que não é elo de ligação significativo no meio do bairro.
    A Prefeitura deveria ter consultado os moradores e não tomado atitude arbitrária como fez. E mal feito pois não sinalizou o local.

  2. sampaio

    o tempo passa, a cidade muda, tem gente que pensa que viverá pará sempre na curitiba dos anos 70. o que não faz sentido é deixar uma rua trancada porque meia dúzia de criança quer brincar.

  3. marcos

    Eu apoio a medida da Prefeitura. Não tem sentido uma rua ficar fechada para o privilégio de poucos. Ficou melhor aberta e beneficia mais pessoas. Quem quiser rua particular que vá para condomínio fechado.

  4. Bolinao

    Sampaio, seu idiota, ninguem reclamou da rua apenas e sim a falta de aviso aos moradores, a rua nao tem transito algum.

  5. João Ricardo

    Sampaio: você conhece o local? Certamente não, porque se tivesse ideia da situação não postaria um comentário dessa natureza. Tenho certeza de que é uma opinião chapa-branca. Peça para os demais comissionados darem uma força.

  6. Carlos Américo

    Olha aí, Walter: definitivamente essa turma que está aí não é a mesma de 20 anos e não tem nenhuma relação, política, administrativa e estrategicamente, com o que havia de bom na cidade. Estão sem rumo.

  7. Celso Arruda

    Conheço o local e realmente é impressionante o descaso pois trata-se de uma pacata travessa que de um local de lazer se transformou em uma esquina perigosa e SEM SINALIZAÇÃO alguma. Se der acidente a responsabilidade é da Prefeitura, correto? COMEÇOU O SERVIÇO tem que terminar! Equipar as praças próximas resolveria o problema das crianças, mas não tem nada em nenhuma… E é bairro bom hem!

  8. Marcelo

    Moro a algumas quadras desse local e realmente é um absurdo não terem concluído a obra. Abriram a rua e abandonaram o local há semanas. Está perigoso. Quanto ao lazer das crianças existe uma praça a 1 quadra do local (na esquina do Dom Bosco) que serve para a turma da marofa, pois brinquedos como gangorra, escorrega ou uma trave não existem por lá…
    Também concordo que não muda em absolutamente nada a retirada das floreiras, a rua não leva a lugar nenhum, só serve para dar acidente mesmo.

  9. Rodrigo Meister

    Sampaio: São mais crianças, muito mais.
    Entendo que a cidade deve crescer e o trânsito fluir. Sugiro que visite o local. Vc dará rizada da rua que abriram, não ajuda em nada.
    Mas peço que releia o texto pois como disse, se a necessidade é essa OK, mas é OBRIGAÇÃO da Prefeitura fazer toda a melhoria, o que inclui NO MÍNIMO uma placa de preferencial ou uma pintura de PARE na rua. Hoje está sem nada. Alteraram um local que a 30 anos tinha uma dinâmica de trânsito (deixando de lado as crianças, como vc prefere) e deixaram o povo descobrir no susto.

  10. Coronel Perseu Jacutingassa

    E o que dizer de praças que ficam fechadas à cadeado, como a que fica nos fundos do Wall Mart do Portão ? Os moradores vizinhos decidiram fechar a praça por conta do incômodo e dizem que a chave do cadeado fica no supermercado…
    Entenderam ? Uma praça pública FECHADA…

  11. Rodrigo Meister de Almeida

    Aos que quiserem acompanhar, este é o protocolo da solicitação para que a Prefeitura volte ao local e termine o seu serviço sinalizando a nova esquina:

    Você pode consultar o seu protocolo pela Internet ou então pelo telefone 156, todos os dias, 24hs. O protocolo gerado é:
    000170230i

  12. A Verdade

    É com ações como essa que percebemos para quem a prefeitura trabalha… e não precisa ser gênio para descobrir que não é para o povo.

  13. Débora

    Agora esperaremos o retorno das aulas, onde o colégio vizinho a travessa, o Dom Bosco do Ahú, recomeçará suas aulas com a desorganização do trânsito que lhe é característico e que provavelmente fará da travessa área de fluxo de carros nos horários de entrada e saída. Tal colégio mostra sua total falta de cidadania e compromisso com a educação. Uma vergonha da prefeitura de Curitiba e desta “tão renomada” instituição de ensino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>