17:03Primeirão no Sul

Da assessoria de imprensa da Superintendência do Ministério do trabalho e Emprego no Paraná:

Paraná gera 123.916 empregos no ano e tem o melhor desempenho da Região Sul 

O Paraná gerou 123.916 empregos com carteira assinada nos últimos doze meses, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgados nesta terça-feira (24). Foi o melhor desempenhoentre os estados da Região Sul. O Rio Grande do Sul gerou 122.286 empregos e Santa Catarina criou 82.406 empregos. No país, o Paraná foi o quarto estado quemais gerou empregos no ano, atrás de São Paulo ( 551.771), Minas Gerais (206.402) e Rio de Janeiro (202.495). 

Os setores que mais contribuíram para o desempenho paranaense foram o de Serviços ( 51.557 postos),Comércio ( 33.269 postos),  Indústria de Transformação (23.810 postos) e aConstrução Civil (10.656 postos). A Região Metropolitana de Curitiba registrouacréscimo de 50.714 empregos formais.

Devido a fatoressazonais (entressafra agrícola, férias escolares, período de chuvas,esgotamento da bolha de consumo no final do ano), verificou-se declínio de1,35% no nível de emprego ou -34.186 postos de trabalho no Paraná em dezembro.

Segundo o superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego no Paraná, Neivo Beraldin, embora o mês dedezembro tenha registrado declínio no número de empregos, o saldo do ano éextremamente positivo “O desempenho do Paraná foi o melhor da Região Sul, com criação de 123.916 postos no ano. Esseresultado mostra o acerto das políticas públicas do governo da presidenta DilmaRousseff e das ações do Ministério do Trabalho e Emprego Embora o mundo viva oacirramento da crise econômica, o país gerou quase 2 milhões de empregos e oParaná criou mais de 120 mil vagas. Isso demonstra a pujança da economiaparanaense, que mesmo em tempos de crise, cresce e gera empregos.”,analisa. 

Brasil

O Brasil criou, em 2011, 1.944.560 postos de trabalho celetistas. Osdados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), apontam umcrescimento de 5,41% em relação ao estoque de empregos de dezembro de 2010. Oresultado foi o segundo melhor da série histórica do CAGED, menor apenasque o de 2010, quando foram criados 2.543.177 postos. 

As informações por setor de atividade econômica mostram expansãogeneralizada do emprego. No setor de Serviços, teve o segundo maior saldo parao período, com a criação de 925.537 postos (6,43%). No Comércio foram gerados452.077 postos (5,61%), na Construção Civil 222.897 postos (8,78%), e naIndústria de Transformação 215.472 postos (2,69%). A Agricultura obteve omelhor resultado desde 2005, com a criação de 82.506 postos (5,54%), na áreaExtrativa Mineral foram gerados 19.510 postos (10,33%), saldo recorde para operíodo, Administração Pública foram registrados mais 17.066 postos (1,90%) eno setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública houve a criação de 9.495vagas (2,48%)..

Os estados quemais geraram empregos em 2011 foram São Paulo, com 551.771 novos postos(4,77%); Minas Gerais, 206.402 postos (5,42%), o segundo maior saldo para operíodo; Rio de Janeiro, com 202.495 postos (5,95%), também o segundo melhorresultado para o período; Paraná, 123.916 postos (5,20%) e Rio Grande do Sul,com a criação de122.286 (5,15%). Foram registrados desempenhos recordes noAmazonas, com 45.186 postos (11,47%); Alagoas, 20.050 postos (5,91%) e Amapá,que gerou mais 7.256 postos (11,90%). Os estados de Pernambuco, com 89.607novas vagas (7,62%); Goiás, 68.053 postos (6,77%); Pará, 51.493 postos (8,04%);Paraíba, 20.273 postos (6,13%) e Sergipe, mais 19.213 postos (7,38%), tambémtiveram segundo melhor resultado desde 2003.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>