15:00Sobre privatarias

O lançamento do livro “Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Junior, na sede do Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (SISMUC), mexeu com os hormônios do outro lado da trincheira, ou seja, no ninho tucano que detém o poder no Estado. Algumas considerações pinçadas no Centro Cívico:

- As ondas de deslumbre ideológico são tão intensas que ninguém parece se dar conta que um processo de privatização em tudo idêntico ao que marcou o período FHC, e que é denunciado espalhafatosamente no livro, está acontecendo nas barbas da companheirada petista, sob a batuta de Dilma Rousseff. 

- O jornal “Causa Operária”, que não pode ser acusado de simpatias cripto-capitalistas nem de neoliberalismo enrustido fulmina: “Foi anunciado pelo ministério da Fazenda na última semana que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) vai dar empréstimo para empresas que vão ganhar licitação para explorar o setor aéreo brasileiro.(…) Seguindo à risca o modelo de privatização do PSDB, o PT vai bancar com o dinheiro público a entrega do patrimônio público com todas as vantagens e condições necessárias para os capitalistas.”

 - Ainda segundo o jornal “O dinheiro que está sendo investido não é externo, é dinheiro do povo, dos trabalhadores brasileiros que já poderia ter sido usado para aumentar a capacidade dos aeroportos e resolver o problema do caos aéreo. Somente agora, com as privatizações anunciadas é que o dinheiro vai ser investido. O governo vai ampliar os aeroportos com dinheiro público para depois entregar para os capitalistas lucrarem”.
 
- Será que a bancada do PT na Assembleia Legislativa do Paraná vai demonstrar que a privatização da Dilma é um passo importante na marcha do mundo para o socialismo?

- E o autor do livro em questão, Amaury Ribeiro Júnior, já está confeccionado dossiês para fundamentar o novo livro: “Privataria Petista”?

- Já esqueceram da ação da bancada do PT paranaense na questão das Organizações Sociais?

Isso é política!

5 ideias sobre “Sobre privatarias

  1. leandro

    O livro é mais um livro que mostra como qualquer outro tendências politicas. Se alguém contra o atual governo escreverá algo semelhante, fatalmente terá muita coisa para contar, um exemplo disso seria , por acaso se for escrito a ” … e os 40… do mensalão” onde estão e o que irá acontecer com êles. Isso daria uma mini séria da Globo! Também as privatizações que acontecem atualmente com outro nome de PPP, E mais, quando o governo não tem condições nem funcionários competentes e comprometidos com a causa do servidor público, tem mesmo que privatizar. Muitas vezes esses que falam mal das privatizações, como pedágio e outras,não tiveram e nem tem competência profissional para desempenhar qualquer atividad e vivem sim de fuxicos e fofocas para ter “ibope”. Vejam atualmente a Presidente Dilma de forma correta na essencia, todavia oportunista e não isonômica.,Estou falando do episódio da lamentável morte do secretário do Min. do Planejamento por falta de atenção e atendimento em hospitais ( isso de acôrdo com o que foi publicado). Aí a Dilma veio à tona para apertar o garrote no atendimento hospitalar que no caso era privado, mas o SUS atende ?. Paga corretamente os procedimentos? O valor é compatível com a função exercida? e outras coisas mais. Disso tiramos que em boa parte dos serviços públicos que não atendem as necessidades da população, temos mesmo que tentar privatizar, pois em alguns casos, vale o que o Tiririca falou .. ” “pior que tá não fica..”

  2. tony

    Já vivi tudo quanto é tipo de governo, da demagogia do Jango, da corrupção patrocinada durante a Gloriosa, pela tragédia que foi o governo Sarney, e nunca foi diferente, os ricos sempre ficaram mais ricos. E o Governo sempre insistindo nas mesmas mentiras. Aprendi uma coisa, um Governo aprende a mentir com as mentiras do anterior. ACarlos

  3. Antonio

    Credo Zé doeu o calo? Se tem ladrão de um lado ou de outro cadeia neles! Mas o tal livro até agora foi o mais comprado pelos tucanos paulistanos!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>