16:56Sem Power

A prefeitura de Curitiba informa:

Power Bombas perde alvará
 
A prefeitura de Curitiba bloqueou em definitivo a renovação do alvará de funcionamento da empresa Power Bombas Manutenção e Instalação Ltda, de propriedade de Cléber Onésio Alves Salazar, denunciado por fraudar bombas de postos de combustível. A licença expirou e a atividade da empresa passa a ser irregular a partir desta data, sem a possibilidade de renovação. O funcionamento ilegal prevê notificação, multa de até R$ 5.274 e o embargo definitivo da atividade comercial.
 
O bloqueio da licença de funcionamento da Power Bombas se deu por determinação do prefeito e será aplicada também aos postos de combustíveis que forem comprovadamente identificados por fraude pelo Ipem e notificados pelo Ministério Público e pela ANP.
 
“Os alvarás que permitem o funcionamento de estabelecimentos comerciais em Curitiba são emitidos dentro dos princípios da legalidade e da regularidade. Não se pode legitimar uma fraude. Se for comprovada a fraude nos postos de combustíveis será cassada a licença de funcionamento”, disse o prefeito Luciano Ducci.
 
A Secretaria do Urbanismo encaminhou ofícios ao Ipem e à Secretaria Estadual de Segurança solicitando que sejam enviadas ao município todas as informações relativas à comprovação de fraudes em postos de combustível, com os respectivos endereços. Os dados vão instruir os processos de cassação de alvarás de funcionamentos dos estabelecimentos autuados por irregularidades.
 
A partir do recebimento das informações, a Secretaria do Urbanismo irá instaurar o processo administrativo de cassação de alvará dos estabelecimentos que tiverem a comprovação de fraude nas bombas de combustível inspecionadas pelos órgãos de fiscalização.
Cassação – A lei municipal 11095, o código de posturas do município, explica as situações em que um alvará de funcionamento pode ser cassado. Os artigos 196 e 197 tratam do assunto.

2 ideias sobre “Sem Power

  1. Zaga

    Só0 não entendi uma coisa: e os postos que utilizavam da fraude para tomar dinheiro? Eles não se enquadram nesta historia de “Os alvarás que permitem o funcionamento de estabelecimentos comerciais em Curitiba são emitidos dentro dos princípios da legalidade e da regularidade. Não se pode legitimar uma fraude….”?
    Pois é, só sobrou até agora para o Salazar…

  2. ricardo crovador

    Minha sugestão: que ofereçam os benefícios da delação premiada para este cara. Ficaria livre, com outro nome, limpo, longe daqui, em troca de informações quentes sobre os calhordas mafiosos dos postos de gasolina. Cana neles!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>