9:19Dos “Excluídos da Saúde” para o Doutor Luciano Ducci

Mensagem enviada pelo movimento “Excluídos da Saúde”, referendada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (Sismuc):

Carta aberta ao Doutor Luciano Ducci.

Caro Dr. Luciano
Como está difícil falar com o Prefeito vamos tentar falar com o médico. Vamos falar com nosso colega. Sim, porque o senhor está lotado na mesma secretaria que nós e, um dia, se acaso deixar a política, talvez ainda cruze conosco em alguma Unidade de Saúde. Vamos conversar com o profissional que um dia, ao entrar na Unidade de Saúde Trindade deve, em algum momento, já que tratava de crianças, ter se emocionado com a realidade dos pacientes que atendia.Isso acontece muito conosco Dr. Luciano. Se o senhor pudesse descer, não para negociar, mas para conversar com estes profissionais ouviria os diálogos que acontecem cotidianamente nesta greve que já entra em seu primeiro mês.  Veria o brilho nos olhos dos mais novos, aquele ideal de servir ao próximo que move a boa juventude. A vontade de fazer a diferença sendo um canal possível de transformação. Dos mais velhos o senhor ouviria a paixão ainda viva pelo trabalho que realizam, lutando muitas vezes contra condições adversas, mas com o mesmo objetivo, servir a população. É uma gente da melhor qualidade Dr. Luciano, se conversasse com eles o senhor ficaria orgulhoso de ser seu comandante. Desculpe, esqueci que estamos conversando com o médico. É difícil, às vezes, separar as coisas, não é?
Estes profissionais, e isto vai lhe causar espanto, não estão somente lutando pelas 30 horas semanais, não.  Estão lutando pela sua dignidade profissional, o que é coisa muito diferente. Por quê?
Imagine o senhor lá no tempo da US Trindade. Imagine também que todos os profissionais da Unidade tivessem o mesmo regime de trabalho. De repente o Prefeito da época concede 30 horas para, por exemplo, dentistas, psicólogos e enfermeiros. O senhor não sentiria que a sua categoria, subitamente, teria se transformado em categoria de segunda classe? Que realizando o mesmo tipo de trabalho, atendimento a população, uns estavam sendo tratados de maneira privilegiada em detrimento de outros? Foi exatamente assim que estes profissionais se sentiram Doutor Luciano.
Mas ainda assim isto não teria sido combustível suficiente para um mês de greve. Mas aí veio o golpe definitivo. Alguém teve a ideia de  insinuar que estes profissionais não teriam recebido as 30 horas por não estarem na ponta do atendimento  da saúde. Foi demais. Foi e é inaceitável.
Como dizer isso para o farmacêutico que trabalha no Laboratório Municipal de Curitiba, referência na América Latina, e que é responsável por milhares de exames que darão o fundamental suporte ao diagnóstico dos médicos?
Como um psicólogo do Centro de Especialidades Médicas, responsável pelo atendimento direto de casos extremamente difíceis, onde a morte ameaça a vida constantemente pelo viés da perturbação mental, como ele aceitaria isso?
Como os educadores físicos, o pessoal da vigilância sanitária, fonoaudiólogos, nutricionistas e outros aceitariam isso sem levantar sua voz? Não aceitaram. Não aceitarão. É gente séria Doutor Luciano.
Aí a concessão das 30 horas será  a materialização do respeito que estes profissionais exigem e merecem. E vou lhe dizer que determinação para continuar não falta. Mas o que a gente quer mesmo, não vivemos de greve, é voltar para o nosso trabalho, atender nossos pacientes, realizar nossa função de servir a população. Mas voltar com o reconhecimento de sermos profissionais que também constroem a saúde dessa cidade.
Doutor Luciano, depois disso só nos resta pedir: Quando o senhor estiver em sua função de Prefeito, lembre-se do médico. Receba estes profissionais. Só queremos fazer parte de Uma só Saúde. Porque esta gente é tudo, menos de segunda classe.

32 ideias sobre “Dos “Excluídos da Saúde” para o Doutor Luciano Ducci

  1. murilo

    excluídos? aqueles folgados que querem trabalhar 6 horas por dia? querem moleza façam concurso no banco do brasil

  2. marcia

    está certo o prefeito em não receber estes bagunceiros. não querem trabalhar peçam demissão. depois de bagunçar o centro cívico, este pessoal pega seu carro novo estacionado atrás da prefeitura e vai pra casa. deviam estar trabalhando, pilantras.

  3. claudia

    fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos, farmacêuticos, 6 horas por dia? Pagos pela população? Que piada. Vão trabalhar seus preguiçosos

  4. sergio

    é o velho golpe do serviço público. o cara faz concurso, mas quer mesmo é trabalhar no seu consultório particular, então quer trabalhar cada vez menos na prefeitura, falta, atende mal, chega atrasado, porque na prefeitura não pode ser demitido. no particular é o melhor profissional do mundo. agora quer trabalhar 6 horas por dia, por que ta estressado. ele quer é mais tempo para trabalhar no outro emprego, dane-se o atendimento ao público para o qual ele fez concurso e é pago pela população. é sempre assim com esses barnabés folgados.

  5. Moizes Braz

    Se eles pensassem tanto na população como escreveram, estariam trabalhandoe, e apos o expeidente, vinham fazer passeata, e cobrar do Prefeito, não deixando de atender a população, para defender somente os seus direitos. como disse o Sergio, querm o menor numero de horas, para poder atender mais em seus consultorios particulares. Mandou bem Prefeito, não deve nem mesmo atender estes sangue sungas do povo..

  6. Catraca

    Murilo, Márcia, Cícero, Cláudia (será que a Derosso?) e Sérgio. Pelo visto vocês ainda acreditam na Curitiba da propaganda.

    Não conseguiriam ficar meia hora num Centro de Saúde.

  7. rogério

    Esses vagabundos que querem trabalhar menos, sem ao menos tirar a b..da cadeira, não tem a simpatia da população, como imaginam. Estão desacreditados e batizados de baderneiros. Sabiam do horário de serviço quando fizeram concurso. Agora aguentem!

  8. Fábio Ferrari

    Nossa como é bacana ver pessoal descendo a lenha nesses manifestantes que estão reivindicando uma jornada semanal de 30 horas de serviço…Também compartilho da idéia de que se uma determinada situação não está boa, o incomodado deve procurar algo melhor para si.
    Eu só fico imaginando o que essas pessoas, que estão expressando aqui sua revolta contra essa situação absurda, seriam capazes de fazer caso morassem no mesmo país que eu moro, onde os políticos eleitos pelo povo não trabalham 30 horas no mês e ainda ganham uma fortuna por isso???
    Aposto que nesse momento todos estariam nas ruas reivindicando seus direitos, derrubando os políticos corruptos e acabando com a mamata desses folgados…
    Povo determinado é isso aí, não é igual lá no país que eu moro, onde o pessoal só costuma bater em “gato morto”…

  9. luciana

    E esses caras do sindicato, hem? Ganham sem trabalhar, melhor, viram profissionais de greve, profissionais do radicalismo, da deturpação dos fatos, da mentira e até da falta de respeito.

  10. luiz henrique

    Desde quando ou em algum lugar do mundo o serviço de auxiliar administrativo, nutricionista ou biólogo tem trabalho estressante como um médico ou enfermeira que está lá na ponta, diretamente em contato com a população! Se enxerguem!

  11. mathias

    Pura demagogia essa carta. Quem desses aí, os tais excluídos, atende a população numa unidade 24 horas, onde circulam 800 pessoas por dia, para pedir 30 horas?

  12. ze loko

    isso é uma vergonha!!!!
    querem trabalhar 6 horas, ganhando muito bem!!!
    éééé eu não tive condições financeiras, de pagar um cursinho pra estudar numa federal e nem de pagar um curso superior, tenho que viver com meu salario minimo suado de 8 horas, e não fico fazendo greve, pq se eu fizer vou para rua!
    as pessoas reclamam de barriga cheia!!!

  13. Mário

    Esses rapazes e moças tão decididos em achincalhar os manifestantes, entre os quais me incluo, evidentemente não leram o texto. Entraram já com a crítica pronta, dirigidos. Leiam o texto, está tudo explicado ali. Divirjam o quanto quiserem, é democrático. Podem ir até o C Cívico e conversar conosco. Teremos o maior prazer em lhes explicar o que mostram uma imensa dificuldade de entender.

  14. Capitão Caverna

    Povo ignorante e mal informado!!!
    Só no Brasil, onde vive-se numa caverna (leiam sobre a história de platão!!!) é que não se luta por nada!!! Se conhecessem Europa, veriam que a luta dos trabalhadores, como é na França, é um exemplo!!! O Partido dos Trabalhadores de lá é respeitadíssimo porque lutam pelos seus direitos. Aqui, quando alguém levanta a voz e ousa fazer algo contra os governantes pessoas que vivem na sombra das cavernas reclamam, esperneiam. Quero dizer, se fosse parada gay, marcha da maconha ou parada dos zumbis vocês certamente os estariam apoiando!!!
    Certos estão esses trabalhadores em lutar contra políticas de exclusão, políticas que pregam discriminação entre semelhantes, e pior… decisões politiqueiras de maus administradotres!!!Deveriam, antes de criticar essas pessoas, entender a luta deles!!!
    Vocês que se contentam em ganhar o que ganham e que ainda, as 4 da tarde, têm tempo de postar mensagens na internet, deveriam estudar português para escrever certo!!!

  15. Juliano Nicoletti

    Tá bom. Vamos lá. 90% desses comentários são puxa-sacos provavelmente com cargos comissionados e pagos para fazer isso.
    Tudo bem, cada um faz o que merece, mas da próxima vez, tentem usar de argumentos mais sólidos e baseados em evidências. OMS, MS, OMT e muitos outros órgãos estão errados quando orientam e aconselham de que os profissionais da Saúde trabalhem 30 horas?!?!?!
    E caros puxa-sacos, quando dizemos saúde, queremos a inclusão de qualquer categoria que trabalhem com isso. A “Saúde” não está confinada a atendimento emergencial. Inclusive a OMS e o MS estão a cada dia percebendo o quanto é importante a promoção da saúde e o trabalho para desenvolver “Saúde”. E saibam vocês ou não, é isso que todos nós fazemos, sejam médicos, enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos, psicólogos, professores de educação física e fonoaudiólogos.
    Além de estudarem um pouco das recomendações desses orgãos (OMS, OMT e MS) estudem também um pouco dos princípios de democracia…
    E saibam, EU e todos esses grevistas lutamos pelos nossos direitos e pelo que achamos ser justo. O que o “murilo”, “marcia”, “cicero”, “claudia”, “sergio” e outos pensam a respeito não me importa, continuarei a minha luta por achar que isso me fará melhor e aos meus amigos também.
    E espero que, após esses estudos todos que recomendei, talvez até vocês larguem os seus cargos comissionados, tirem as suas b%##@ da cadeira e juntem-se a nós. Caso contrário, continuarão nessa vida mesquinha e sem motivo, esperando algo ou alguém… continuem esperando. EU NÃO ESPERO, EU TENTO FAZER!!!!

  16. Eduardo Marques

    Caros amigos… eu trabalho no maior e melhor laboratório público de análises clínicas da América Latina. É menos do que uma Unidade 24 horas? Atendemos diretamente pacientes com HIV, tuberculose, hanseníase, entre outras doenças. Porque devo trabalhar mais que os colegas que fazem 20 horas (médicos e dentistas) ou 30 horas (enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, auxiliares de consultório dentário e técnicos de higiene dental)? Porque eles merecem ganhar mais do que eu que os ajudo, treinamdo-os e capacitando-os a fazerem coletas de exames de material biológico nas Unidades de Saúde? Ajudo os médicos realizando os mais variados exames desses pacientes e sempre com a excelência que nos é atribuída pelas entidades certificadoras!
    Me desculpe caro colega, mas deve haver algum engano em sua avaliação. E, como diz o outro colega acima, lutamos por direitos de igualdade, contra a discriminação de categorias que desenvolvem atividades dentro da mesma equipe!
    Ah… em tempo… para o colega que falou que colecionamos faltas… nunca faltei ao serviço em 10 anos de casa ok?

  17. Antonio

    Aos aspones para reflexão: “Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso.”

  18. acredito no melhor

    E você ainda se intitula capitão caverna? Com toda esta lucidez?
    Realmente, por muito menos em outros países caem governos, no mínimo secretários!

  19. Stallone_Cobra

    Eu realmente fico extremamente preocupado quando eu vejo um bando de “filhios de papai” como MURILO, MARCIA E CICERO ENTRE OUTROS falando mal de servidores que estão batalando por condiçoes melhores de trabalho. Mas ja pra imaginar quem são estes cretinos :
    1) uso de linguagem vulgar,
    2) horário dos post (no meio da manhã e no meio da tarde) e voces tem a cara de pau de mandar eles trabalharem? (fala serio!!!!);
    3) pelo portugues tipo EXPEIDENTE (HAHAH EXPEIDENTE HAHAHAH) TU ÉS MUITO BURRO MOIZES.
    Parabens Servidores

  20. karina

    Primeiro de tudo gostaria que as pessoas antes de fazer comentários infelizes a respeito de uma reivindicação justa por parte dos funcionários da saúde procurassem se informar mais a respeito do assunto. Mas vamos esclarecer alguns tópicos:
    1. um movimento organizado e que busca seus direitos de forma pacífica não deve ser considerado como bagunça.
    2. quanto ao pegar seus carros novos e irem para casa, gostaria de esclarecer que o salario de todos os profissionais da saúde da prefeitura de curitiba são os mais baixos em comparação tanto com outros municípios como com o salario pago aos profissionais da iniciativa privada
    3. quanto a questão de preguiça e estress no trabalho, convido a quem quiser conhecer melhor a rotina de atendimento de uma nutricionista, por exemplo, que muitas vezes não possui a mínima estrutura para atender seus pacientes, nem se quer ajudas de custo para uma simples atividade educativa, tirando sim dinheiro do próprio bolso. Ou então compareçam a um distrito e acompanhem o trabalho da vigilância sanitária, acompanhem conosco as ameaças e vários boletins de ocorrência que precisamos fazer por agressão física aos fiscais.
    4. quem trabalha na prefeitura pode sim ser demitido se não desempenhar suas atividades a contento, pois possuímos avaliações periódicas, nas quais caso não estejamos aptos ao trabalho, somos encaminhados para a exoneração.
    5. quanto a questão de trabalhar normalmente e após o expediente normal reivindicar a diminuição da carga horária, esta atitude foi tomada por meses. Uma greve apenas é iniciada como ultimo recurso para a negociação.
    6. quanto a qualidade do serviço ofertado a população, procurem informar-se sobre a satisfação dos usuários do sus relacionadas a dedicação dos funcionários públicos Os resultados são excelentes. Quanto a visão dos usuários sobre a redução da carga horária também procurem conversar com quem usa o “equipamento sus” e comprovem vocês mesmos como a grande maioria da população compreende e apoia a redução da carga horária para todos os funcionários da saúde
    7. quanto ao comentário de que o trabalho de fonoaudiólogo, nutricionista, biólogo, aux administrativo não ser estressante, mais uma vez peço que procurem se informar sobre as atividades desempenhadas por esses profissionais dentro da prefeitura.
    8. os profissionais que pedem as 6 horas trabalham sim nas unidades de saúde na qual circulam 800 pessoas. Trabalham também na vigilância sanitaria e no laboratorio municipal. Acho que a pessoa que comentou a circulação de 800 pessoas esta começando a entender o porque do nosso trabalho ser estressante e a necessidade de melhorar saude dos funcionários municipais para consequentemente melhorar ainda mais o atendimento.
    Espero que reflitam e se aprofundem mais nos assuntos antes de chamar outras pessoas de vagabundos ou fazer criticas sem o conhecimento necessário para faze-las.

  21. Ricardo

    Há dez anos atrás passei em terceiro colocado entre quase 2000 psicólogos em meu concurso para a prefeitura , será que fui vagabundo estudando? Chego a atender 20 pacientes em um dia. Tenho, entre meus pacientes, 2 mães que os filhos suicidaram-se. 3 foram assassinados por traficantes ou em assaltos, 3 mulheres foram abusadas sexualmente pelo pai quando crianças, 4 foram assaltados com violência… Tenho cerca de 125 pacientes sob meus cuidados atualmente. Atendo um a cada 30 minutos. Vagabundo? Rsrsrs… Só não desisto por que sei que já salvei várias vidas. Vocês não fazem idéia o que é trabalhar na saúde.

  22. marco

    Sr. Rogerio…os enfermeiros e demais profissionais que o prefeito previlegiou com 30 horas tambem fizeram concurso e sabiam do horario que iam trabalhar como o Sr colocou…se o Sr não é a favor da igualdade e da justiça,não deveria se manifestar aqui…sou da população e apoio os excluidos sim!

  23. Veronica

    Olá, sou mãe de uma criança que frequenta um cmae.Tive um ótimo atendimento,minha filha tem problemas de audição, o que prejudicou a fala e tb acabou gerando problemas da escola.
    Acho justa e legitima a luta destas pessoas,pq não é justo que pessoas que fizeram faculdade,passaram no concurso hoje sejam tratados de forma diferente dos enfermeiros ou mesmo de profissionais que fizeram o curso tecnico.
    Sabe cansa viver numa cidade onde a rua do Batel tem asfalto e aqui no Sitio Cercado tudo esburacado.Poxa viver em uma cidade onde os vereadores ganharam 28% de aumento,me diga, é justo?

  24. marco

    A carta não é demagogica…é a mais pura verdade!
    Muitas vezes esquecemos que ESTAMOS e não SOMOS!!!
    ESTAMOS secretarios,Prefeitos,Chefes…amanhã poderemos não estar.

  25. cesar

    Sr Cicero…se um colega seu tivesse um beneficio e este beneficio não fosse LHE concedido por direito como o Sr se sentiria?

  26. Guilherme

    Os que criticam de maneira ofensiva os “excluidos da Saúde”, ou estão fazendo por ignorância ( ato de ignorar os fatos) ou por má fé (ato de semear informações distorcidas, por interesses escusos).

    É importante destacar que os “excluidos” estão lutando pela dignidade de suas profissões, pelo respeito aos profissionais e pela defesa de principios fundamentais da filosofia norteadora do SUS- Sistema Único de Saúde( Equidade,Integralidade,..), além de estarem baseados em normas propostas pela Organização Mundial da Saúde-OMS e pela Organização Internacional do Trabalho-OIT( por ex. ” a carga horária de trabalho na área da saúde deve ser de 30hs”)

    Observem o fato de que a grande maioria dos profissionais da SMS já foi comtemplada com as 30hs, não se justifica que algumas categorias de profissionais da Saúde sejam discriminadas. Isto contraria os principios fundamentais do SUS, as diretrizes aprovadas nas Conferências de Saúde Municipal, Estadual e Nacional (instâncias democráticas e deliberativas sobre as politicas públicas de Saúde) que aprovaram as 30hs para os trabalhadores da Saúde.

    É má fé chamar de vagabundos os que apenas clamam por justiça e igualdade, amparado em diretrizes de diversas instituições, inclusive internacionais.

  27. Cassiana

    Pessoal, muita calma nessa hora! Não é luta pelas 30 horas, tão e somente. Pensem você ser contratado para exercer sua função. Por exemplo, ser atendente numa loja. Digamos que exigissem nível médio completo. 40 horas semanais. Um belo dia o proprietário da loja chega e te diz “seu colega (que tem os mesmos pré-requisitos que você, os necessários para o cargo) irá trabalhar 30 horas, sem redução de salário, e você continuará com as suas 40.” E você diz: “mas por que? eu também tenho direito! faço a mesma coisa que ele!” e seu patrão nunca mais toca no assunto com você, te ignora. O que você faria? É isso que está acontecendo, gente. Tem pessoas executando as mesmíssimas funções e trabalhando cargas horárias diferentes, pelo mesmos vencimentos, ou seja, no final das contas, ganhando menos… Não critiquem sem pensar na situação, reflitam um pouco, olha o tipo de realidade que estas pessoas estão enfrentando… é um sentimento de desvalorização, de pouco caso. Não precisam concordar, dar apoio. Simplesmente pensem na situação colocada acima. De verdade. VOCÊ: aceitaria de bom grado?

  28. Paulo de Tarso

    Amigos e amigas. não somos vagabundos, somos profissionais respeitadíssimos em nossos ramos de atividades e se não estamos em nosso local de trabalho é porque estamos nas ruas, e não em casa dormindo, lutando pelo direito de não ser excluído em uma sociedade onde tantos excluidos não tem voz para gritar, se fazer ouvir, impedir que os poderosos os trate como pessoas de 2ª classe, como aliás fazem com a maioria do povo brasileiro. Quando uma corporação inteira da policia militar e bombeiros tem que cruzar os braços para então a população perceber sua real importância e gritar aos poderosos enviando uma carta ao poderes governamentais contituidos que se não encerrarem essa greve o povo do Ceará estará depondo-os. Sabendo que para encerrar greves é necessáris que os poderosos deem ouvidos ao que se passa. Vocês que não entendem greves, aliás como eu não endendia, pensem se vocês fossem injustiçados, excluidos, tratados como pessoas de 2ª categoria, como se o total silêncio desse a entender que seu trabalho não faz diferença. pergunto-lhes: ficariam quietos ? só endende uma greve quem já participou de uma , ou está em uma ou tem coragem para gritar , lutar e sair do silencio dos covardes !! Sim, existem greves abusivas, mas para isso temos a justiça para brecar; mas nossa greve é pacífica, justa as vezes silenciosa e nunca agressiva, pois até mesmo aqui não desmerecemos ninguém e sim descordamos de opiniões, dispomo-nos a informá-los melhor da real situação da saude. Quem são esses profissionais na rua. Qual sua real importância e pedimos aos que não utilizam o sistema de saude de Curitiba, tentem compreender-nos como o fazem os verdadeiros usuários desse sistema e que sabem o l valor de cada profissional que está na rua gritando não a exclusão.

  29. Kelly

    A quem pensa que nossos salários são altos, vou dar o meu exemplo e TODOS os EXCLUÍDOS da saúde de Curitiba seguem a mesma linha….meu piso em Ctba é 890,00. Em SJP a mesma função é de 1.740, e em toda região metropolitana essa é a média.
    Por que ainda tenho que engolir a EXCLUSÃO?

    Cada um escolhe ou agarra a oportunidade que tem e aí vai trabalhar no que consegue, eu nunca tive a oportunidade a minha porta,comecei a aprender minha profissão muito nova com 14 anos, em uma cidade pequena onde não existia técnico em laboratório, busco a cada dia desde então melhorar no que faço, não disperdiço um minuto da minha vida fazendo as coisas de qualquer jeito. Sinto muito por todos que trabalham bastante também e não tem reconhecimento, mas a vida me mostrou que somos e temos o que buscamos, os resultados são bons quando respeitamos as pessoas e lutamos por IGUALDADE.

  30. Paula

    Depois de todos os comentários sobre a luta dos excluídos, não tenho nada mais a falar, devido a maestria e belíssima explanação dos que me antecederam, dando um show de lógica, argumentação e clareza dos comentários, aliás habilidade não visíveis nos comentários contrários à greve. Nessa breve análise já se percebe que os profissionais em greve são pessoas de alto nível intelectual e capacidade crítica. Apenas quero saber o que aconteceu com as pessoas que desmereceram o movimento pra “fugir” da discussão após os comentários dos grevistas? Mudaram de opinão ou não te argumentação suficiente pra discutir conosco? Gostaria muito de saber!

  31. Eleitor

    O direito desse pessoal às 30 horas é incontestável!

    Sinceramente, pra fazer o trabalho que eles fazem, deveriam ganhar pelo menos o triplo.

    A própria prefeitura assume que o salário está ultra defasado. É incrível que essas pessoas continuem trabalhando por tão pouco.

    Muito provavelmente quem criticou aqui nos comentários é peixe da situação, peixe do Ducci/Richa.
    A falta de educação é típica desse pessoal.
    Esses sim é que ficam mamando no governo, pessoas sem concurso, cabos eleitorais, paus-mandados.
    Aqueles otários que vão ficar tremulando bandeiras do prefeito no semáforo esse ano, pra se manter no cabide de emprego.
    Esses sim deveriam ter vergonha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>