8:58Do Delegado Geral para os escrivães de políca

Mensagem de Marcus Vinicius Michelotto, Delegado Geral da Polícia Civil do Paraná, no Dia do Escrivão de Polícia:

Uma data que tem seus contornos, aquilo que se pode chamar de núcleo dos próprios processos, que correm no âmbito policial, como também nas Varas Criminais do Judiciário. Este instrumento importantíssimo é definido graças a experiência cultural  e intelectual do escrivão de polícia, cujo calendário oficial designa hoje o seu dia na consumação de agradável imagem de justiça.

Estamos externando nesta breve mensagem, àqueles exemplares servidores, tanto a gratidão pessoal como da própria sociedade, pois são eles os escrivães de polícia um fator de equilíbrio para que não prospere a infração, cuja amplitude atual já começa a se tornar um temor da própria cidadania.

Escrivão amigo: continue este expressivo labor em nome da Justiça.

Parabéns!

3 ideias sobre “Do Delegado Geral para os escrivães de políca

  1. Zaga

    “Escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca idéias. (Pablo Neruda) – O Michelotto começou com maiúscula e terminou com ponto final. No resto fez um “xaxixo”…

  2. eliel

    Discordo do nobre colega..

    Dr. Michelotto não chegaria onde está, no governo Beto Richa, se não fosse uma pessoa muito evoluída em todos os sentidos.. Tenho certeza que estas mesmas palavras que você achou “xaxixo”, somada as mudanças perceptivas a olho nú, podem de alguma forma ter feito brotar algum sentimento de esperança, no cidadão, com relação a Polícia Civil do nosso estado. Muita sorte e proteção ao Delegado Michelotto.

  3. Zaga

    O nobre Eliel parece que não entendeu a mensagem (a minha). O Delegado poderia ser um pouquinho mais direto no assunto. Mas me desculpe, “núcleo dos próprios processos”, “calendário oficial designa hoje o seu dia na consumação de agradável imagem de justiça”, “expressivo labor ” aí não dá… Tá muito gongórico e rococó. Chega lá e diz: “É isso aí, rapaziada! Vocês merecem!”.
    Realmente, este é um país de bacharéis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *