17:49Federalização dos portos causa maremoto na Oposição

Da assessoria de imprensa da Liderança da Oposição:

Federalização dos portos paranaenses seria um retrocesso para o Estado, diz Rusch

A notícia de que a reunião que o governador Orlando Pessuti tem, na próxima quarta-feira, com o diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) seria para tratar da devolução da administração dos portos do Paraná para o governo Federal causou preocupação aos deputados da Oposição na Assembleia Legislativa.

O líder da Oposição, deputado Elio Rusch (DEM), ressaltou que não é a federalização que irá solucionar os problemas que os portos de Paranaguá e Antonina enfrentam e defendeu que a administração da autarquia continue sendo feita pelo governo do Paraná. “O poder público tem que dar condições para que a economia paranaense seja alavancada. E estar no comando do Porto é um meio para que isso ocorra”, declarou. “Infelizmente, o governo do estado desrespeitou, nos últimos oito anos, a lei que regulamenta a administração portuária e precisamos agir para evitar que a federalização aconteça”, completou.

A dúvida dos deputados é se a intenção de federalizar o porto partiu do Governo Federal, já que os problemas em Paranaguá são muitos, ou se o governo do Estado decidiu devolver a concessão dos portos para a administração federal. “Se a ideia da federalização partiu do Governo Federal, cabe ao governador buscar meios para impedir que isso aconteça e não fomentar a iniciativa. O que não podemos é aceitar que isso seja levado adiante. O Paraná tem a concessão dos portos desde 1949, não é porque nos últimos oito anos a administração ficou a deriva que iremos perder essa concessão agora”.

O líder oposicionista lembrou que em 2007 os deputados federais Eduardo Sciarra (DEM) e Ricardo Barros (PP) pediram a intervenção do porto como alternativa até que fossem resolvidos os problemas causados por falhas de administração. “Foi uma solução temporária, em razão de medidas administrativas adotadas pela superintendência da APPA que contrariavam os interesses da sociedade. O pedido de intervenção foi feito para solucionar questões administrativas e também afastar o superintendente da época. Em momento algum eles pediram a federalização do porto. Só um louco seria capaz disso”, relatou.

Rusch acredita que a partir do ano que vem a gestão do governador eleito Beto Richa (PSDB) terá condições de fazer uma administração de vanguarda na administração dos portos paranaenses. “Se a federalização ocorrer, será um prejuízo incalculável para o Paraná. Com certeza a futura administração vai dar uma nova dinâmica na administração dos portos de Paranaguá e Antonia.”

Requerimento

Os deputados apresentaram um pedido à Assembleia para que dê início a uma mobilização para manter os portos do Paraná sob administração do governo estadual.  A iniciativa teve o apoio de 25 parlamentares. O requerimento teve a votação adiada para esta terça-feira. 

O líder do PSDB na Assembleia, deputado Ademar Traiano, destacou que é preciso unir esforços de parlamentares, sociedade, sindicatos, movimentos sociais e entidades de representações para que os portos paranaenses continuem sendo administrados pelo governo do estado.

“Gostaríamos de saber a opinião da Fiep, Faep, Faciap, deputados federais e senadores eleitos sobre o assunto. Temos que encontrar um meio para que os portos possam gerar riqueza para o estado e retomar o caminho do crescimento. É preciso que todos estejam unidos para atingirmos esse objetivo”, disse “Nos preocupa essa notícia. Temos que buscar medidas para defender o patrimônio e os interesses do Paraná. O que o Porto precisa é de uma administração eficiente, e o novo governo terá condições de fazer isto”, concluiu.

6 ideias sobre “Federalização dos portos causa maremoto na Oposição

  1. Carlos Honorato da Silva

    Era de se esperar no pagar das luzes da era Requião/ Pessuti. Mais coisa virá, será revelada. O que esse pessoal demonstra é ódio, rancor, desilusão pela derrota e por serem apeados do poder, enxotados pela população. Beto terá que comunicar estas mazelas. O governo, a partir de 2011, terá muitas dificuldades para administrar o caixa do Estado, tamanha a lambança e herança deixadas.

  2. antonio carlos

    A federalização do porto de Paranaguá é o corolário dos 8 anos de desgoverno do Paraná. Para quem foi considerado o maior desadministrador de portos do Brasil, quiçá do mundo , é mesmo a comprovação da falta de competência de um dos membros da famiglia. E ainda 2 milhões de otários deram mais 8 anos de impunidade para o chefe da famiglia. ACarlos

  3. juarezinho

    E quantos milhões de otários deram carta branca para a turma do Betinho meter a mão no jarro nos próximos quatro anos, antonio carlos?

  4. sapo barbudo

    Bom se isso acontecer, fica a suspeita de que algo de podre havia lá e agora estão querendo jogar para baixo do trapiche toda a suheira que sempre faram que havia no Porto. Só que é necessário descobrir o que de fato aconteceu , pois se o Governo Federal assumir o Porto estar´s no mínimo cuprindo a caca como gato faz.

  5. 2 pesos, 2 medidas

    Sugiro perguntar ao Nobre deputado Sciarra, do DEM, o que ele acha desta idéia de federalização do Porto, afina, a pouco tempo atrás, ele era defensor ferrenho da medida. Agora o Rusch, que também é do DEM, vem e critica a medida, dizendo que seria um “retrocesso”.

    Ora, a dois anos, a federalização do Porto era, segundo o DEM, a “unica saída”. Agora, seria um “retrocesso”.

    Das duas uma, ou o porto melhorou muito nos ultimos meses ou o DEM é igual a biruta de aeroporto, que muda de opinião conforme os seus interesses, ops… conforme o vento…

  6. INCÓGNITO

    A federalização é a melhor coisa que poderia acontecer ao Paraná, já que retiraria das nossas mãos a obrigação de ter que arcar com as falcatruas das aposentadorias dos portuários, além de outras mazelas administrativas. Quem não quer isso, quer continuar com a boquinha da corrupção ativa e passiva que só um porto desse naipe pode proporcionar. Além de ajudar a reeleger “palmiteiros”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>