8:39Quando me aposentar, vou morar na praia…

Circula na internet o seguinte texto do chapa Dante Mendonça, publicado no jornal “O Estado do Paraná” no dia 30/01/2004:

O cara se aposentou e foi mesmo morar na praia. Mês a mês manda notícias contando sua nova vida para o filho.

*Janeiro*

*Estimado filho, tenho a lhe comunicar boas novas: me aposentei e agora vamos morar na praia. Vendemos nossa casa. Em março estaremos de mudança para o litoral. Lembra quando eu falava prá tua mãe? Quando me aposentar vou morar na praia! Ela duvidava.  Beijo da mãe, benção do pai.*

*Fevereiro*

*Estimado, fechei negócio: terceiro andar, quatro por andar, nosso apartamento é de frente para o mar. São duas suites e mais um quarto, área de serviço, dependência de empregada. Uma sala em L e, o melhor de tudo, uma deslumbrante sacada com churrasqueira. A vista praquele marzão é pornográfica. Sua mãe achou a sala acanhada para os padrões dela. Mas apartamento de praia é assim mesmo e a manutenção fica mais barata.  Beijo da mãe, benção do Pai.* 

*Março*

*Estimado, já estamos morando na praia! O clima é um paraíso aqui na terra. Espetáculo. Não chove, faz um calorzinho do bom. Mesmo assim, providenciei o que faltava: o ar condicionado da nossa suite. Só não instalei porque procuro alguém para fazer o serviço mais em conta. Aqui tudo custa o olho da cara. De resto, tudo nos conformes.
Até fizemos uma agenda para nossas atividades diárias.

8h00: despertar.
8h30: lauto café da manhã.

9h30: caminhada de uma hora na praia para respirar o ar puro
e aproveitar o sol da manhã.

10h30: super mercado e tarefas externas.

11h30: sua mãe vai para a cozinha.

13h00: o delicioso almoço da mamma.

14h30: soneca.

16h00: café da tarde.

17h00: leitura do jornal e revistas.

18h00: caminhada na orla para apreciar o por do sol.

20h30: lanche e telejornal.

21h00: novela.

22h00: jogo de cartas.

23h00: prá caminha, que ninguém é de ferro.

Que Tal, filhão?  Beijo da mãe, benção do pai.*

*Abril*
 
*Estimado, já travamos amizade com os vizinhos do prédio. Temos gaúchos, paulistas, catarinas, paraguaios e argentinos. Só gente boa. Novidades: já estou até tomando chimarrão e fui convidado para participar do aperitivo diário no barzinho dos aposentados. Mudamos um pouquinho a rotina. Das 11h30 às 12h30 faço aperitivo. Tua mãe não gostou muito, mas ela precisa entender que  precisamos ter uma vida social. Outra coisa: sabe a deslumbrante sacada? Mandamos envidraçar. A ventania é tanta que ela já estava inútil. Tua mãe não se agradou, acha que é mais vidro prá lavar. Beijo da mãe, benção do Pai.*

*Maio*

*Estimado, tua mãe está bem nervosa, acha que precisamos arrumar alguma coisa prá fazer. De minha parte estou de agenda cheia. No meio da tarde jogo bocha com a turma do barzinho dos aposentados e depois fico para a happy hour.
Tua mãe também não gostou muito.  Beijo da mãe, benção do pai.*

*Junho*

*Acabo de comprar um pequeno barco inflável pra pescar. Só me falta companheiro de pescaria. Tua mãe não ficou muito satisfeita e agora inventou de colorir estátuas de gesso. Ela pintou algumas estátuas de Santa Edwiges
e está vendendo bem, na feirinha. Um dos quartos virou oficina e o cheiro de tinta está insuportável. De resto, mudamos um pouco a rotina: estamos passando as tardes nas casas de bingo. Beijo da mãe, benção do pai.*

*Julho*
*Estimado, o vento Sul aqui é de lascar e ainda não consegui botar o barco na água. Desde o início de junho não estamos mais caminhando na praia. Parece que a maresia enferruja os ossos, de tanto frio. Só saio de casa para o aperitivo do almoço e pra happy hour no barzinho dos aposentados. O médico mandou parar com os aperitivos.
Tua mãe também acha que estou muito barrigudo. Beijo da mãe, benção do pai.*

*Agosto*
 *Estimado filho, orgulha-te: eu fui eleito síndico do prédio! Por unanimidade! Tua mãe acha que o mês não foi propício para aceitar a incumbência. Ela diz que agosto atrai coisa ruim. Amanhã temos uma reunião de condomínio pra decidir a nova pintura da fachada do edifício, manutenção de dois elevadores, reforço nas fundações e reforma de todo o sistema hidráulico e elétrico. Beijo da mãe, benção do pai.*

*Setembro *
*Estimado, o feriadão da Semana da Pátria foi um inferno. Invadiram nossa praia. Bem na frente do prédio, toneladas de som e cerveja. Só conseguimos dormir depois das duas da manhã. A vizinhança diz que isso foi coisa pouca,
na temporada todos dormem quando o dia amanhece. Tua mãe está nervosa e eu não estou com bons pressentimentos. Beijo da mãe, benção do pai.*

*Outubro*
*Estimado, o tempo está esquentando: nos fins de semana já não dormimos em paz, o movimento no balneário começou a subir e os preços também. Sábado faltou luz, domingo faltou água. Amanhã tem reunião de condomínio para comprar um gerador e furar um poço artesiano. Sobrou prá mim. Vendi o barco inflável que nunca usei.
Tua mãe não se conforma com a minha barriga e agora não sai mais de casa, nem para vender as estátuas de Santa Edwiges.  Beijo da mãe, benção do pai.*

*Novembro*
*Estimado, eu não sei o que está acontecendo. Os vizinhos gaúchos, paulistas e catarinas já botaram os apartamentos pra alugar e vão voltar pra suas origens, em dezembro. Os argentinos e paraguaios vão ficar. Mas os portenhos não tem onde cair mortos e os paraguaios, correm boatos, são uma gente exilada por corrupção ou coisa que o valha.
Tua mãe continua inconformada com a minha barriga e jogou pela janela todo o estoque de estátuas de gesso. Beijo da mãe, benção do pai.*

*Dezembro*

 *Estimado filho, aqui me tens de regresso. Tua mãe venceu.
Beijo da mãe, benção do pai.*

5 ideias sobre “Quando me aposentar, vou morar na praia…

  1. Kowalski

    Belíssimo texto, me ajudou a não tomar a medida errada, pois estava, justamente, pensando em ir morar na praia. Acho que quem deseja morar na praia, tem que ir para o Brasil da parte de cima, Bahia em diante…

  2. Rock

    Quem conhece as delicias dos campos e das matas e sabe aproveita-las não as troca por praias por dinheiro algum. Pescar, nadar, dormir, biritar. boa musica e sexar, o vida boa. Gostou do sexar Carequinha, embora os meus 51 aninhos continua sendo uma das melhores atividades da minha vida apesar da vitoria do proximo Governador Rossoni ter quase feito eu perder esse gosto, mas estou recuperado e a todo o vapor.

  3. suetonio nogueira

    O texto é interessante e é real. Morar na prai em balneário de verão é dose.
    Kowalski, a parte de cima do Brasil para quem tem a mania de criticar as coisas do sul é bela nas revistas.
    O sul do pais é primerio mundo e quem tem seus hábitos e maneiras não se acostuma com o terceiro muno da parte de cima. Praia é muvuca nos fins de semana.
    Passe umas férias da Bahia para cima. Em bairro residencial a beira mar. Depois volte a qui e diga.

  4. sirlei

    Interessante e bem realista o diário do casal. Quer saber? Morar na praia é um saco. No inverno, deprimente. No verão, estressante. Nada como morar na cidade em que a gente tá acostumada. Tem os amigos, cinemas, teatro, etc.. Na hora que se perde isso é que se dá valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>