15:52O avô de Itararé

Na parede do restaurante do meu avô, em Itararé, São Paulo, década de 60, um aviso: Não guardamos pacote para evitar embrulho. (Solda)

8 ideias sobre “O avô de Itararé

  1. CELIO RIBEIRO

    QUE BARBARIDADE, ZÉ BETO, VC É DE ITARARÉ, NOSSA VIZINHA CIDADE, QUE TEMOS MUITO ORGULHO. GOSTARIA DE SABER DE AINDA EXISTE PARENTES SEUS POR AQUI. RESPONDA

  2. zebeto

    O Solda é de Itararé. Eu sou de Palmeira dos Indios, Alagoas, e Vila Alpina, São Paulo, com passagem pelo Rio de Janeiro. Abraço. Saúde.

  3. juraci barbosa

    Comprar na loja do Paulo Ferreira, na rua XV. Tomar banho no Rio Verde. Pular o carnaval no Fronteira. Namorar no campo de aviação. Itararé, saudades.

  4. Zaga

    Nasci em Itararé, saí (fui levado) e voltei (voltamos) para anos dourados da minha adolescência. Itararé deixou saudade. Nessa saída, alguns anos em Sengés, com banhos no Jaguaricatu. E depois, em Curitiba, uma “república” com Paulo Tatit, Toneco, João Fieira… Só falta mesmo é colocar o “retrato” na parede.

  5. CELIO RIBEIRO

    boa Zaga, estamos aki em Sengés, pena que o Jaguaricatu maravilhoso que vc fala quase nao existe mais, depois da enchente de janeiro de 2010, esta quase tiudo arrasado por aqui, apareçam. que bom que existem pessoas que falam bem da cidade da gente pelo mundo. muito obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>