14:50Confete e tremedeira

Do ombudsman:

Quem não viu a entrevista de Dilma Rousseff, no Jornal Nacional, perdeu. Ela levou um pacote de confetes e se
enfeitou como a “segunda mulher mais bem votada no mundo”. Querem que repita? Madame só perde para a Indira Ghandi. Até transmissão a cabo tremeu com tamanha besteira.

8 ideias sobre “Confete e tremedeira

  1. ziquizira

    Madame, no debate da Rede TV e no seu programa de rádio, repete que vai ajudar a “pessoa humana”. Boa. Quero ver quem vai cuidar da pessoa-cachorro; pessoa-gato; pessoa-onça e ontras pessoinhas companheiras das matas dessa Pátria tão distraída.

  2. Carlos Niebuhr

    Não quero defender a Dilma (longe disso!), mas a expressão “pessoa humana” existe sim… é só abrir a Constituição… tá lá… “garantir a dignidade da pessoa humana” e tals…

  3. antonio carlos

    Dona Dilma pensa que todos nós brasileiros somos idiotas, mente a não poder mais. Agora só está faltando dizer que fará o melhor governo que este País já teve. Aqui na província tivemos um desgovernador deste tipo. Colocou toda a família no desgoverno. Inclusive alguns diziam que aqui era diferente, era Deus no Paraná e o desgovernador no céu. Será que a dona Dilma não será também uma despresidente? ACarlos

  4. samuel antonio d silva

    Números são números…realmente ele foi umas da mulheres mais votadas da história…e só ter um pouco miolo…

  5. sapo barbudo

    Que pretenção, outro dia se não me engano, o LULA teria dito que a bondade da DILMA era igual a de madre Teresa de Calcutá. Pelo amor de Deus. Se demorar muito para terminar essa coisa politica a Dilma se levada aos céus ou melhor aos seus(Erenice Zé Dirceu etc) O seu Chefe, Lula, já se intitula a melhor deos melhores, “the best of the best” ou seria te besta das bestas Poisera só o que faltava a Dilna ser levada aos céus com a Assunção, pode isto, nós termos de aguentar a peça?

  6. Lucrécio Sandoval

    O leitor antônio carlos (em caixa baixa como a estatura moral moral dele) pensa que somos idiotas. Quem mente até não poder mais é o vampiro, o coiso, o zé pedágio. Mente ao assumir a paternidade dos genéricos (criação de Jamil Haddad), mente ao dizer que foi o melhor na Constituinte (tirou 3,75; Lula foi nota 10), mente ao dizer que é do bem (faz uma campanha baseada em calúnias, difamações e injúrias, em ações orquestradas com organizações de extrema direita), mente ao dizer que é contra privatizações, que é a favor da educação (trata professor a cassetete, como seu correligionário álvaro dias). Basta comparar o governo Lula (que está promovendo crescimento com distribuição de renda e combatendo a miséria) com o desgoverno fhc para saber que uma eventual eleição do coiso (toc, toc, toc) seria garantia de retrocesso.

  7. silvio frota

    Até a cultura estão nos roubando…

    Tenho notado, assim como aqueles mais atentos também devem tê-lo feito, que a candidata Dilma Roussef e seus sequazes, pretendem que ela venha a ser a primeira presidenta do Brasil, tal como atesta toda a propaganda política veiculada pelo PT na mídia.

    Presidenta???

    Mas, afinal, que palavra é essa totalmente inexistente em nossa língua?

    Bem, vejamos:

    No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante…

    Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.

    Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não “presidenta”, independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela “ardenta”; se diz estudante, e não “estudanta”; se diz adolescente, e não “adolescenta”; se diz paciente, e não “pacienta”.

    Um bom exemplo seria

    “A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridentanuma capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizantas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta.”

  8. Leonardo

    Àqueles que desejam dar aulas de português sem cometer gafes, recomendo a consulta a um dicionário.

    Segundo o Houaiss, o uso do substantivo feminino “presidenta” é correto sim.

    Presidente Datação sXV

    n substantivo de dois gêneros
    indivíduo que preside (algo)
    1 indivíduo que dirige os trabalhos numa assembleia, congresso, conselho, tribunal etc.
    2 título oficial do chefe do governo no regime presidencialista
    3 título oficial do chefe da nação nas repúblicas parlamentaristas
    4 título que às vezes se dá ao dono ou ao diretor-geral de uma empresa, clube, banco etc.

    n adjetivo de dois gêneros
    5 que preside, que dirige

    gramática:
    fem.: presidenta (mas a presidente tb. é us.)

    Ainda no Dicionário Houaiss

    -enta

    n sufixo
    1) é form. vern. explicitadora do gênero fem. de poucos adj.2g.s.2g. em -nte: parenta, presidenta; 2) é a f. fem. de adjetivos cujo masc. é em -ento: barulhenta; 3) é o suf. de algumas dezenas: quarenta, setenta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>