22:29Severina Cooper (It´s not mole não)

Na voz de… Falcão

Eu vou pra feira comprar uma cascavel
Encher os dedos de anel e aprender a dançar rock
Eu vou borrar os olhos todos de carvão
Amorcegar um caminhão e vou bater em Nova Iorque
Chegando lá compro uma roupa de cetim
Dessas que rebrilham assimfeito galinha pedrês
No fim do ano volto na grana montado
Esnobe e afrescalhado e machucando no inglês
It´s not mole não
Don´t have condição
Um Rolls Royce no estacionamento
No lugar desse jumento que me fez passar vexame
Pra esquecer a minha vida de miséria
Vou passar as minhas férias lá na praia de Miami
Com uma galega de dois metros de altura
Daquelas que tira côco sem precisar de vara
O punk rock tá me oferecendo a chance
E antes que ele se canse eu vou é meter a cara
It´s not mole não
Don´t have condição
E quando eu for me apresentar na discoteque
Vou mostrar presses moleques que o maruro é que é o bom
Eu que penei aqui na terra tantos anos
Agora o americano é quem vai curtir meu som
Depois que a gente vai símbora pro estrangeiro
E se amunta no dinheiro o negócio é chaleirar
Só vorto aqui para curtir minhas estafas
Que nem diz Frank Sinatra, não vou dar colher de chá

de Acyoli Neto

2 ideias sobre “Severina Cooper (It´s not mole não)

  1. Tia Cotinha...

    Por que nós, nordestinos, votamos na Dilma.

    “No lugar desse jumento que me fez passar vexame
    Pra esquecer a minha vida de miséria
    Vou passar as minhas férias lá na praia de Miami”

    Não é novidade que a popularidade e aprovação do governo Lula no Nordeste é a maior do país. O resultado mais óbvio é que Dilma, a candidata do presidente, ganha em toda a região. Na Bahia, quarto maior colégio eleitoral do país, a candidata petista está com 60% das intenções de votos. De cada três baianos, dois votarão em Dilma.

    Essa notícia poderia ser excelente se, junto com ela não viessem críticas preconceituosas como: o Nordeste vota em Dilma por causa do bolsa-família; o nordestino não tem acesso a educação por isso é ignorante e apoia o governo Lula e, por aí vai. O fato é que, mesmo morando atualmente no Canadá, estou farto de ler críticas ao meu povo por apoiar o lulismo. Por isto, este texto. Pretendo esclarecer o real motivo de votarmos em Dilma.

    É fato que a Bahia foi, durante muitos anos, o reduto político do carlismo. O DEM e o PSDB esteve por décadas no controle político de quase todos os Estados nordestinos. Pensar em um governo petista, há alguns anos, no controle destas regiões era no mínimo uma utopia, daquelas bem loucas.

    Porém, os anos do governo de direita por aqui nos escravizaram na miséria. Lembro-me das inúmeras vezes que meu povo vendeu sua cidadania por sacos de cimento, por cestas básicas ou, ainda, por uma consulta médica. Benefícios estes que só chegavam em ano eleitoral. Nos seguintes, restavam sonhar com a próxima campanha política onde empregos seriam prometidos e esmolas distribuídas. Para quem não tinha muitas opções, as esmolas até que serviam. Quando um povo vive na miséria, qualquer promessa de futuro vira realidade em sua utopia.

    Lembro-me também dos inúmeros amigos que partiram buscando melhorar de vida no sudeste e sul do país. Já que, no nordeste, a geração de emprego era zero. Eles, sonhavam com uma vida melhor. Foi munido de coragem que migraram deixando para trás somente pessoas, ja que em suas cidades não construíram nada, além de afeto.

    Foi então que em 2003 veio o governo Lula e a promessa de um futuro melhor. Durante os oito anos que o PT governou este país, o Nordeste deixou de ser uma região esquecida. Isto porque as políticas sociais e de crédito permitiu a inclusão e, a economia nordestina se acelerou. Parafraseando José Roberto de Toledo o Nordeste saiu de um arrastado bolero para um rápido xote.

    Para que fique claro este crescimento, o Nordeste gerou no governo Lula, mais emprego formal que a média nacional. Só Alagoas, que é governado por um tucano, gerou déficit de emprego. Isto possibilitou o retorno de milhares de nordestinos que viviam em São Paulo vítimas de preconceitos e manifestos como o anti-nordestino.

    Falando um pouco sobre o bolsa-família, principal alvo dos críticos, o programa assistencialista está muito longe de ser uma bolsa esmola. Primeiro, porque de esmolas nós, nordestinos, estamos calejados, afinal foi isto que recebemos na administração demotucana. E, segundo, porque entendemos que a política assistencialista do PT se traduz em um projeto de distribuição de renda que visa socorrer a região que durante anos esteve esquecida.

    Que fique esclarecido, para os precipitados, que nós, nordestinos, não queremos e nem aceitamos esmolas. Votamos em Dilma porque não vendemos nossa cidadania e porque o sonho de igualdade e autonomia parece-nos acessível.

  2. Tia Cotinha...

    Zé Beto, esse menino! A Severina Cooper, começou com o Bolsa Família e hoje esta em Nova Iorque.

    Bolsa família transforma a vida de trabalhador. http://ow.ly/2TzV4 #Brasil13 #serramilcaras

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>