7:09Fruet, projeto e campanha

O deputado federal Gustavo Fruet (PSDB) não para. Ontem ele apresentou na Câmara Federal o projeto de lei que prevê a elaboração de planos plurianuais para a agricultura, estabelecendo ações de política agrícola para períodos de pelo menos dois anos. Era uma promessa da sua campanha ao Senado, cuja batalha perdeu por uma margem pequena de votos. “Os produtores rurais e outros agentes econômicos que atuam na produção e na comercialização de alimentos precisam exercer suas atividades sob regras estáveis. Não é possível que aconteçam mudanças bruscas, como a que ocorreu este ano, quando o governo reduziu o preço mínimo do trigo depois que a safra já estava plantada”, justificou. Fruet foi convocado e entrou com tudo na campanha de José Serra. Participou da reunião que aconteceu quarta-feira em Brasília, ao lado de governadores, senadore e lideranças tucanas, e neste feriadão coloca o pé na estrada para uma série de visitas e encontros no Interior do Paraná.

2 ideias sobre “Fruet, projeto e campanha

  1. Parreiras Rodrigues

    Nos Estados Unidos e em outros países mais organizados, o agricultor sabe o que lhe está reservado durante no mínimo quatro anos. Estabelece as áreas que vai ocupar com isso ou aquilo e sabe que o preço mínimo está estabelecido. Não existem super safras disso, nem diminuição de produtividade daquilo.
    Aqui, no Noroeste que eu conheço, a mandioca sobe (o preço da mandioca, Zé Beto, o preço) todo mundo dana plantar mandioca. Ai, a super-safra e os preços lá embaixo dum jeito que não vale a pena nem colher. Por isso, os mandioqueiros num ano estão de caminhoneta 4 portas, no outro de bizz. ( Quem disse isso numa reportagem na Veja, dez anos atrás, foi o Baga Silvestre, ex-vereador de Paranavai.

    Valeu, Guga.
    Mas tome cuidado com a concorrencia do Requião. Ele vai apresentar projeto para o plantio de mamona sem toxinas.

  2. Omero

    Esse é ‘o cara’. Pena que o eleitor, induzido e iludido, põe o voto a perder. Brasil afora elegeram um monte de ‘figurinhas’ carimbadas como oportunistas, enquanto bons nomes ficaram de fora. Perde o país, perde o cidadão por medo de mudar para melhor. É preciso educar e instruir o povo. Só assim o país tomará novo rumo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>