10:26História de horror no hospital da Cruz Vermelha

por Lineu Filho

Durante as duas longas horas da tarde de ontem (entre 14h e 16h) em que esperei por atendimento na emergência do hospital da Cruz Vermelha, testemunhei uma cena de horror. Uma moça chegou passando mal e foi encaminhada para a fila de espera. A mãe, que a acompanhava, já havia solicitado prioridade no atendimento devido ao fato de a  filha ser cardiopata e estar apresentando uma reação a um novo medicamento que passou a consumir.  Minutos depois da entrada no hospital o estado da moça piorou – e mesmo assim o pedido da mãe não foi atendido. Depois de algum tempo, a mãe começou a rezar, em desespero. Perguntei o que estava acontecendo e ela me respondeu que a filha havia desmaiado. Uma enfermeira passou e perguntou o que a moça estava sentindo, a mãe respondeu: “Agora, nada. El já desmaiou”.  A enfermeira seguiu caminho. Então pulei da cadeira e fui verificar os sinais vitais da moça. Ela tinha pulso, mas não respirava, ou seja, estava morrendo dentro do hospital. Demos uns gritos e apareceram duas enfermeiras que a levaram aos médicos. Em seguida o médico me chamou. Tive, enfim, um atendimento decente, bem diferente do que aconteceu um mês antes, no mesmo hospital, quando depois de duas horas e meia esperando, um médico jovem me atendeu em um minuto e fez o diagnóstico errado, receitou remédio errado e ainda foi extremamente arrogante. Em tempo: tanto a moça do desmaio quanto eu temos planos de saúde particular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>