9:09Uma conta de R$ 15 bilhões

O senador Osmar Dias (PDT) embarca daqui a pouco para Brasília. Na bagagem leva a disposição de retomar a batalha da dívida do Governo do Paraná por conta da privatização do Banestado. Como se sabe, o senador tinha conseguido aprovar uma resoluçãop para colocar na pauta a questão que é grave. Na semana passada o governador Roberto Requião afirmou na Escola de Governo que os representantes políticos do Paraná no Congresso deveriam assumir a bandeira, ignorando o que tinha sido feito. Dias não entra nessa questão, mas revela um dado impressionante sobre a dívida. O governo do Paraná, na gestão de Jaime Lerner, fez um empréstimo de R$ 5,5 bilhões em títulos junto ao governo federal para sanear o Banestado e vendê-lo ao Banco Itaú. Até a decisão de Requião de não pagar mais a dívida, pagou R$ 7,6 bilhões. Com a inadimplência e a mudança no índice da taxa de juros, a dívida restante pulou para R$ 8 bilhões. “Além disso, o não pagamento implicou na impossibilidade de se contrair empréstimos federais. Se a questão não for resolvida, essas serão as heranças do próximo governador”. Durante todo o processo de tentativa de resolver a questão no Senado, Osmar Dias recebeu informações de Nesto Bueno, atual Secretário de Planjemento, e Heron Arzua, secretário da Fazenda do Governo do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>