16:21Senhora

Amada senhora,
se atentares teu olhar ao meu
encontrarás barcos partidos,
mansidão de praias desertas,
silêncios de tardes vazias.
Talvez a senhora me compares
a uma casa triste,
em desalento abandono,
e até encontres em meio às ruínas
fragmentos dispersos
de longas noites perdidas.
Perfumes de há  muito esquecidos,
aroma de flores no jardim,
farfalhar do teu vestido.
Quem sabe meus olhos ainda guardem
luzes tardias dos dias
de ventos estivais errantes.
Na quietude das imagens
de esmaecidas paisagens
restam nossos delicados sonhos
sonhados em impossíveis outonos.

de  Zeca Corrêa Leite

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>