19:42HORÓSCOPO

por Zé da Silva

Capricórnio

Fechou os olhos e sentiu o sol do início da manhã no rosto. Pensou em olhar o esplendor, mas não conseguiu. O prazer lhe ordenava ficar daquele jeito. E ele perdeu a noção de tudo. O prazer inundou sua alma e a imagem que lhe veio muito forte foi a da queda d’água de 80 metros no meio da mata. Há quanto anos tinha acontecido aquilo? Nenhum. Era agora. Embrenhando-se nas margens e por dentro do pequeno riacho de águas cristalinas e geladas, ele ouvia o som que o atraía feito o canto do indecifrável. Ao ver o véu depencando da rocha negra e tudo cercado da mata quase sufocante, mergulhou no lago onde caía o líquido que parecia vir do céu. Deus existe, pensou, ao ficar bem embaixo da queda e ser salpicado pela água que se dispersava no trajeto. Teve medo. Imaginou um tronco vindo do outro lado do mundo. Mas não saiu dali. Por quanto tempo? O tempo do sol no rosto. Duas sensações cravadas na memória. Na mesma hora da manhã. Ele então abriu os olhos e viu os filhos em várias idades. Do nascimento à fase atual, adulta. E sorriu por ser feliz na terra dos humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>