15:00Sem nome e com nome

Do ombudsman:

Recentemente um jornalista foi preso em Foz do Iguaçu acusado de pedofilia. Foi escrachado com nome, endereço, telefone, RG e foto nos jornais. Ontem um estudante de medicina da Universidade Federal do Paraná foi preso pelo mesmo motivo. Sua identidade foi preservada. Há casos em que suspeitos que, depois, comprovam inocência, são detonados nas páginas. Qual o motivo da diferença de tratamento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *