11:17O mapa do horror em Curitiba

O mapa do terror causado pelas gangues que dominam o tráfico na cidade de Curitiba é conhecido pela polícia. Partindo da Vila Icaraí, onde aconteceu a chacina de sábado passado, ele passa pela Vila União, Alto Boqueirão, na divisa com o Xaxim (próximo ao BIG), Xapinhal (ao lado do termina do Sítio Cercado), Bairro Novo em suas subdivisões A, B, C e D, Favela do Pantanal (ao lado da Rede Ferroviária Federal), Cajuru, Vila Trindade, Bairro Alto, Jardim Acrópole, Vila Marumbi (ao lado do Peladão Nelson Commel), Barigui I, II e III, Vila Conquista, Caiuá (as duas ao lado da Volvo), Vila Verde (CIC), Vila Guaíra, Vila Parolim e Vila Pinto. Os serviços de inteligência da área de segurança sabem disso – e muito mais. O que impede de uma ação mais eficaz independe da informação. O Comando de Policiamento da Capital tem hoje 2.700 homens para ações de prevenção e combate ao crime. Em 2003, segundo uma fonte policial, era de 4.500 homens. Na Polícia Civil, a Divisão de Narcóticos (Dinarc) conta hoje com 28 homens, sendo que, destes, 13 pertencem ao Serviço Reservado da Polícia Militar, a P2. Como o consumo e tráfico do crack cresce em proporção geométrica, e os métodos para controle são simples (mata-se quem deve, mata-se para aumentar área de atuação e mata-se quem delata), dá no que dá. Isso tudo tem também como pano de fundo a questão social, turbinada com a falta de emprego, educação, lazer, perspectiva de saída do gueto da pobreza. O resultado sempre aparece no noticiário policial. É o horror!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>