11:43Jaboticaba, Kichute, Marina Silva

por  B.F. Carvalho (http://plusultra.apostos.com), de Nova York:

Maldita imprensa golpista! O meu post abaixo foi baseado em um artigo da Época de Maio de 2008, que recebeu pouquíssima repercussão dada a importância da coisa. Hoje, Marina Silva diz em uma entrevista na Folha que não é criacionista, mas estava defendendo o direito das escolas religiosas de ensinarem o criacionismo, desde que se atenham ao currículo tradicional. From the horse’s mouth: Um jovem me perguntou o que eu achava de as escolas adventistas ensinarem o criacionismo. Respondi que, desde que ensine também a teoria da evolução, não vejo problema. A partir daí, as pessoas começaram a dizer que eu estava defendendo o criacionismo. Sou professora, nunca defendi essa tese e nem me considero criacionista. Porque o criacionismo é uma tentativa de explicação como se fosse científica para responder a questão da criação em oposição ao evolucionismo.

Então, com o alerta acima, segue o post original.

Longe de mim falar mal de Marina Silva numa hora dessas. No que me concerne, ela é uma santa, e eu sou PV desde criancinha. Com Marina Silva de um lado e Dilma Roussef do outro, as eleições 2010 vão pegar fogo. Adicione-se a isso que ano que vem também tem Copa do Mundo, e eu estou pensando seriamente em voltar para o Brasil.

Marina Silva de um lado e Dilma Roussef do outro. Você consegue pensar em alguma coisa que deve causar mais desprezo na Dilma que a Marina Silva PENSANDO QUE É GENTE e querendo pagar de candidata? Quando trabalhavam juntas, a vida de uma (Marina) consistia em azucrinar a vida da outra (Dilma) bloqueando as obras maravilhosas do PAC, afinal, Marina era dona do nihil obstat ambiental do governo Lula. Tanto fez, que pediram para ela dar licença. Não sei se adiantou muito – o cara novo também reclama das mesmas coisas, mas parece que ao contrário de Marina Silva, ele dá condição de jogo. Então – mal Dilma Roussef se vê livre desse ENCOSTO, ela tem a EMPÁFIA de ir para o PV e se candidatar a presidente. Aí não tem câncer que aguente, né Dilma? KARMA IS A BITCH e Dilma deve estar louca para dizer umas verdades para Marina Silva.

Como eu disse, essa eleição promete. Ainda arrisca o Ciro Gomes sair candidato também! Deus do céu – se eu fosse a Net eu ia vender o pay-per-view da eleição.

Mas até aí é só diversão né? Mas deixa eu mudar de assunto um pouquinho aqui porque lendo sobre isso eu notei algo que me deu um NÓ na cabeça: a Marina Silva é missionária da Assembléia de Deus e (tcham, tcham) CRIACIONISTA.

SIM, PÁRA TUDO. Criacionista. Quando eu li isso, fiquei uns quinze minutos em choque. Parado, com as mãos no teclado, a boca semi aberta e um thousand-yard stare em direção à tela do computador. A ex-Ministra do Meio Ambiente do Brasil, respeitada como um potentado na área, é criacionista. O nível de bizarrice disso é como se me contassem que o presidente da Planned Parenthood é um padre católico.

Deixe-me explicar o nível do surrealismo. O pacote Assembléia de Deus vem com uma série de items, um arcabouço filosófico (sic), e o criacionismo é só um pedaço. Outros items são essenciais. Por exemplo, a crença de que o homem é o senhor da criação, o pináculo da obra divina e senhor de tudo que Deus colocou sobre a Terra. Outra parte é que esta realidade, esse vale de dor e lágrimas que compartilhamos, é uma realidade transitória e efêmera. A qualquer momento, “como vem o ladrão de noite”, Jesus voltará e todos seremos julgados, e os ímpios serão jogados no lago de fogo e os justos ganharão a vida eterna no que imagino que seja uma versão celestial da Costa do Sauípe.

É nisso que Marina Silva acredita. UM o homem está aqui para usar e abusar do planeta e DOIS é bom sempre deixar uma muda de roupa separada porque qualquer hora O Homem vem aí. Agora vocês me digam como uma pessoa que acredita nisso consegue ser Ministra do Meio Ambiente? Como uma pessoa que acredita nisso embarga obras que potencialmente servirão aos homens em nome do impacto ambiental que pode matar, say, uma garça?

Eu te conto como – Marina Silva nunca parou para pensar nisso. Ela nunca sentou com um copo de qualquer merda na mão e fez uma profunda auto-análise tomando como premissa “será que tudo que eu sei está errado?”, como qualquer homem de bem deve fazer periodicamente. Não. Marina Silva simplesmente acumulou um coletivismo triunfalista em cima do outro – ambientalismo com assembléia de Deus com luta de classes sem nunca parar para pensar que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

E o fato que essa mulher, esse intelecto rasteiro, ficou no governo de um país como o Brasil o tempo que ficou, praticamente sem ser incomodada a não ser por pressões de dentro do próprio governo, mostra, mais uma vez, que isso só pode ser aquele tipo de coisa que só existe no Brasil. Jaboticaba, Kichute, Marina Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>