19:02HORÓSCOPO

por Zé da Silva

Sagitário

Estava na fila do banco num dia qualquer quando toca o celular. Era o médico. Venha urgente, disse, chegou seu coração. Ele olhou para o sol lá fora e a claridade das pedras brancas do calçadão lhe encheram de esperança. Disse que não ia, apesar da espera de anos para o transplante. Pagou as contas, tomou um cafezinho, saiu flutuando pela rua como se tivesse aliviado de um drama pesado demais. E era mesmo. Desde que a máquina de bombear sangue começou a pipocar lhe disseram que não tinha jeito. Tinha de trocar. Morria de medo, apesar de saber que hoje é como extrair um dente e colocar um implante. Um dia a casa caiu e ele foi parar numa UTI. Teve sorte. Teve momento em que nem as máquinas registraram o tum-tum. Houver correria e ele voltou. Passou pelo aperto e alguém lembrou de uma amada que nunca lhe saía da cabeça e dele, coração. Foram buscá-la. Ela olhou através do vidro. Ele olhou através do vidro. Sorriu feito menino que é. Soube então o quanto vale a vida e o quanto é importante se cuidar para vivê-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>