11:56O que pode vir por aí

De um guru do Centro Cívico que acompanha a política paranaense desde o tempo em que o bondinho da Rua XV circulava pelas ruas de Curitiba:

Avaliações preliminares sobre as consequências das imagens gravadas no comitê dissidente do PRTB:

1. A candidatura de Beto Richa ao governo, antes uma certeza, torna-se uma incógnita. No entorno do prefeito, as análises se dividem em dois tipos, a otimista e a pessimista. Os otimistas acreditam que as acusações não colam no prefeito, pois sua popularidade se escora em feitos concretos, de uma administração cercada de êxito a partir de seu extenso programa de obras. Beto dá a volta por cima e sai do episódio fortalecido. Para os pessimistas, tudo depende do que virá pela frente. Fatos novos podem comprometer a eventual candidatura.

2. A candidatura de Álvaro Dias, antes incerta, agora está definitiva e rigorosamente fora do mapa político. No PSDB é amplamente majoritário o sentimento de que Álvaro foi longe demais. Mesmo que não seja provada sua participação no episódio, fica a suspeita de que ele detonou uma bomba na pr ópria trincheira, prejudicando a principal liderança do PSDB no Estado. Se quiser concorrer ao Palácio em 2010, Álvaro terá de se filiar a outro partido.

3. A reaproximação entre Beto e Requião, sonhada por alguns articuladores, fica irremediavelmente descartada. Em política, nada é irreversível. Mas Requião é uma exceção a esta regra.

4. A aproximação entre Osmar Dias e o PT fica em compasso de espera. Com Beto Richa sob fogo cruzado, Osmar deve congelar qualquer passo futuro e aguardar os desdobramentos para decidir o que fazer. A manutenção da coligação de 2008, defendida pelo PPS, continua na ordem do dia.

6 ideias sobre “O que pode vir por aí

  1. jeremias bueno

    A política é muito dinâmica para se fazer previsões de longo prazo.

    Tal qual os meteorologistas e os comentaristas de futebol, os gurus que se arvoram em fazer previsões para tempos distantes costumam dar com os burros na água.

    Em geral, as previsões são mais desejos do que previsões.

  2. Pelópidas

    Quem acompanha a política de perto, sabe que a guerra partidária interna é muito mais feroz que a disputa eleitoral entre os diferentes partidos.
    Na eleição, há regras mínimas, inclusive as eleitorais; na própria trincheira, o jogo de traições e punhaladas à luz do dia faria o horror do pior capo mafioso.
    ali, a crueldade não conhece limites, como se vê o que ocorre no PSDB.

  3. Ilana Aguiar

    Querido, a candidatura de Beto Richa à Prefeitura não é uma incógnita, mas sim uma certeza. E mais, quer saber quem está articulando a campanha, bem quietinho? Hermas Brandão, Presidente do TC.

  4. Osdrovaldo

    Não sei se estes fatos tem a dimensão que os desafetos do B.Richa gostaria…

    Mas, enfim, Alvaro Dias ninguém aguenta mais. O Paraná só foi governado por três pessoas em mais de 20 anos.
    Chega desse povo velho (por mais perucas e plásticas que façam, são velhos no sentido de ultrapassados).

    A propósito, o bondinho da rua 15 nunca circulou em Curitiba, ele veio de Santos para fazer de conta que é histórico da cidade.

  5. Edmond Dantes

    Concordo com Jeremias Bueno, contudo, achei a análise bastante coerente com o momento político (não com o futuro) que vivemos.

  6. izabelle close

    este guru nao ta com nada,esqueceu de citar 2 nomes fortes que ajudariam muito na campanha do beto a eleição uma é uma força femenina paranaense do legislativo o outro é gustavo fruet,ta falado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>