15:36Tainha na frigideira

De Mané Galo, da Ilha do Chapéu, na Baía de Guaratuba

A Festa da Tainha em Guaratuba pode ser considerada um sucesso. Apesar do frio, muita gente disputou espaço (e tainhas) no Mercado Municipal. Muitas delas vieram de Santa Catarina. Os catarinenses já capturaram mais de duzentas toneladas de tainhas somente na região de Florianópolis. Perguntei a um pescador: Por que, em Guaratuba,
tem pouca tainha? A resposta foi a seguinte: o IAP proíbe a pesca de arrastão nas praias, prática comum em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Em Balneário Camboriu, semana passada os turistas ficaram de boca aberta assistindo um arrastão que trouxe mais de uma tonelada de peixes. Os cardumes passam por Guaratuba em direção a São Paulo, dão tchau para os pescadores locais e vão fazer a dalegria da mesa paulista. Como se vê, se depender de boa vontade do governo o nosso litoral está mais frito que posta de tainha na frigideira.

2 ideias sobre “Tainha na frigideira

  1. Marcelo

    Pesca de arrastão é predatória, acaba com a vida marinha.
    E outra, peixe da praia de Camboriu, nem de graça, vai vir com a mesma qualidade das carpas do parque barigui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>