16:16Uma lupa na muvuca do PT

Na esteira da muvuca dentro do PT, que fez o deputado Péricles Mello botar o Jabaquara em campo pra cima do companheiro Tadeu Veneri, ontem, no plenário da Assembleia, em venenoso e corrosivo discurso, um curioso colocou lentes poderosas no Diário Oficial e pensa ter descoberto um pouco da explicação para tanta fúria. A saber:
DECRETO Nº 4338 – 06/03/2009
Publicado no Diário Oficial Nº 7924 de 06/03/2009  .
Súmula: Nomeação de Aderbal de Holleben Mello, para o cargo de Assessor da Casa Ciivl-CC…

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ
Resolve nomear, de acordo com o art. 24, inciso III, da Lei nº 6.174, de 16 de novembro de 1970, ADERBAL DE HOLLEBEN MELLO, RG nº 1.446.251, para exercer, em comissão, o cargo de Assessor – Símbolo DAS-5, da Casa Civil.

Em tempo: Aderbal é irmão de Péricles

7 ideias sobre “Uma lupa na muvuca do PT

  1. cezar

    …e pensar que a idelogia do PT, pela qual lutei desde minha adolescência, se tranformou nisso.

    Tentar desmoralizar uma dos últimos patrimônios éticos do partido (Tadeu Veneri) por um carguinho para o irmão, faça-me o favor.

  2. Carlos

    Esse Péricles é um vendido mesmo. Foi um péssimo prefeito de Ponta Grossa e é um péssimo deputado. Nepotista de carteirinha, e mediocre…

  3. Nhengo

    a “simpática” irmã do Péricles – Carmencita – também está pendurada num cabide, desde 2003 é chefe do núcleo de educação de Ponta Grossa.

  4. SYLVIO SEBASTIANI

    O deputado Péricles de Mello, é de fato um deputado zeloso, sério, correto e de bom carater. Vejam que ele arrumou um emprego para seu irmão no Palário das Araucárias, ao lado do Governador Requião e tem que fazer a defesa do Chefe, até contra seu companheiro de Partido, o PT, deputado Tadeu Veneri. Afinal o deputado Péricles de Mello, tem que dar continuidade a seu trabalho a favor do Governador, pois nós, o povo, pagamos ao irmão Aderbal, para isso.

  5. Assessoria Deputado Péricles

    O deputado estadual Péricles de Mello, líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa, esclarece que o pronunciamento que fez na última segunda-feira, dia 15, rebatendo as declarações do deputado Tadeu Veneri, em entrevista concedida ao Jornal Gazeta do Povo na edição do último domingo, trata-se de uma defesa à unidade do partido com o consentimento, inclusive, da maioria dos deputados da bancada, e não de uma defesa ao governo Requião.

    Péricles entendeu que os assuntos tratados por Veneri, na reportagem, deveriam ser tratados internamente, dentro da bancada, sem a necessidade de usar a imprensa para atacar deputados petistas promovendo uma luta interna dentro do PT. Praticamente todo o tempo de seu discurso, Péricles defendeu o ponto de vista da bancada sobre a votação, em bloco, das emendas ao projeto do governo de aumento de 6% dos servidores públicos. Péricles criticou a opinião de Veneri de que os deputados do PT deixaram de votar as emendas porque eram da oposição. “Nunca deixamos de votar uma emenda porque é da oposição. As emendas do PT eram diferentes, mesmo porque as da oposição eram demagógicas”, afirmou Péricles.

    Por isso, Péricles entende que não se pode confundir o conteúdo do discurso com a questão da nomeação do seu irmão, Aderbal de Holleben Mello, para o cargo de assessor da Casa Civil. Que seu pronunciamento, no plenário da Assembleia, teve um motivo específico de debater questões levantadas por Veneri que foram a público e precisavam ser esclarecidas na sua totalidade.

    O deputado esclarece também que não precisa intermediar funções para Aderbal, por ele ter competência própria para isso. “Aderbal é advogado e tem uma história marcante dentro do PT. Foi vereador de Cascavel, região Oeste, por cinco mandatos, tendo uma representação política importante na cidade. O cargo que Aderbal ocupa é fruto das relações políticas dele”, declara Péricles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>