7:15Conta tudo, Gleisi!

Do ombudsman:
 
Aguardemos para esta segunda feira a reação do deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PMDB), líder de Requião,
à ação de Gleisi Hoffmann (atenção Folha de São Paulo: é Gleisi e não Gleice) repercutindo a entrevista do intrépido petista Tadeu Veneri à repórter Kátia Chagas, na Gazeta do Povo. A presidente do PT foi esperta, jogou a bomba
nas mãos de Romanelli, usando-o para dizer o que pensa do chefão do PMDB, instalado no Palácio das Araucárias. Notem que o texto de Gleisi fala em “grosserias”, “formas desrespeitosa e antidemocrática”, “característica do temperamento”. Cai como uma luva em quem?  A companheira-presidente sabe muito bem que o líder atua como o chefe manda. E o chefe-Requião manda e desmanda no PMDB, logo…. Talvez a macarronada dominical não tenha feito bem à companheira-presidente ou a seu ghost-writer, porque ao afirmar oficialmente que “na direção do partido
não somos babá de deputado para ficar correndo em socorro deles a cada episódio”, deixou a bancada petista na Assembléia de fraldas. Sabemos o que as fraldas costumam agasalhar. Gleisi, na verdade, deve estar muito bem informada sobre os bastidores dos entendimentos PMDB-PSDB ao ponto de desafiar Requião a desconvidar os três secretários que o PT mantém no governo. Depois da resposta de Romanelli, Gleisi poderia brindar o público com o que realmente sabe sobre as articulações do acordo branco que Requião  costura com o PSDB. E acrescentar o que o ex-ministro Zé Dirceu, depois da visita ao Cangüiri, lhe contou. Transparência é isso aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>