6:27As mão limpas de Requião, Delazari e Olympio

De um amigo do blog:

Hoje é dia da reunião Mãos Limpas. Desde 2003, é o dia escolhido pelo governador Roberto Requião para saber como anda a segurança pública no estado. Para isso, reúne o secretário Luiz Fernando Delazari, o comandante da polícia militar, o delegado-chefe da polícia civil, o secretário da Justiça, entre outros.
 
Estranho esse encontro se chamar “Mãos Limpas” já que a cada fim de semana perto de vinte jovens são assassinatos só na grande Curitiba. Mais esdrúxulo ainda é o primeiro escalão precisar de uma reunião para analisar como anda a segurança pública no Paraná.  Os números do fim-de-semana e a contabilidade do front estampada nas bancas da Rua XV deveriam ser um bom termômetro. Mas parecer não ser. Tempos de Inverno.
 
Mas na reunião dessa segunda, penso que uma coisa, ao menos, o governador deveria cobrar de seu secretário de Segurança Pública, até como medida exemplar: a prisão dos assassinos dos idosos em Pinhais. O caso: há uma semana, dois homens invadiram a casa onde eles moravam, por volta das cinco da manhã. Idalécio dos Santos e Etelvina dos Santos, ambos de 64 anos, foram mortos com um tiro na cabeça cada. Uma filha do casal também foi baleada. O casal exterminado sofria ameaças havia vários meses POR AJUDAR A POLÍCIA nas investigações do caso da morte do neto, ocorrida em 2005. A fachada da casa onde moravam está cheia de perfurações de tiros.
 
Segundo o superintendente da delegacia de Pinhais, Ninrod Valente, a família havia registrado um boletim de ocorrência na delegacia em 2006, no qual afirma que sofria ameaças. Mas nada foi feito pela polícia para proteger à família, abandona à própria sorte. Deu no que deu. Até agora, não houve nenhuma reposta sobre o terrível crime da Segurança Pública e tampouco do Ministério Público paranaense. Será que não seria o caso de responsabilizar o próprio governo estadual pela execução dessas duas pessoas, Dr. Olympio de Sá Sotto Maior?

3 ideias sobre “As mão limpas de Requião, Delazari e Olympio

  1. Rudilia Santos

    Seu amigo é um belo desinformado.
    A reunião não tem só o cunho de discutir como está a segurança pública, mas sim, com as avaliações, propor medidas para minimizar as ações de violência em nosso Estado.
    Basta acessar o site do governo, fazer uma busca profunda, de várias ações implantadas pelo Poder Público Estadual, a partir da reunião Mãos Limpas.
    E um Governo tem sim, acredito eu, que sempre, sistematicamente, discutir, analisar e propor condutas.

  2. jango

    É lamentável vermos que não há repercussão da situação da criminalidade noticiada e reitereada à farta pela midia nas autoridades públicas que diretamente deveriam dar cobro do problema e satisfação á sociedade. Também não podemos reagir somente em face de um fato isolado, por mais triste e violento que seja. O compadrio interno entre os poderes públicos, mais preocupados com as benesses recíprocas do que com o interesse público, que leva a isso – à anomia externa (estado ou situação sem lei), porque não ocorre a atitude exemplar de onde deveria, por dever de ofício, provir, e, a sociedade, premida com a suas dificuldades do dia a dia não está pró-ativa, só reativa, e pouco ou quase nada. Em suma – este é o custo do voto das últimas eleições. Se não aprenderem desta vez, só resta se queixar ao bispo …

  3. Edmond Dantes

    Até posso concordar com alguma coisa do que foi descrito no texto. Só faltou acrescentar um detalhe: a Polícia Civil do Paraná está falida. Se reunido todo o efetivo desta corporação, menos de 3.000 policiais, não tem pessoal para dar segurança à metade de Curitiba, que dirá o Estado do Paraná como um todo. Este tipo de dado eu não vejo na nobre imprensa paranaense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>