8:22Carta aberta a José Cid Campêlo Neto

Amigo, só você sabe o que fez dentro deste universo paralelo onde mergulhou – e onde eu mesmo vivi durante muitos anos. Ver seu nome estampado na primeira página de um jornal numa manhã feia de Curitiba foi como entrar em filme de horror – e a cena eu já tinha visto várias vezes no cinema, aquela da pancada de se deparar com alguém conhecido com envolvido em algo muito além dos limites do normal. Lembro da primeira vez que te encontrei. Fechado, arredio, expressando no rosto as dores do mundo e uma revolta compreensível. Sim, porque onde te vi, e onde estive por três vezes, há um script de comportamento seguido pela maioria. Inconscientemente, mas muito parecido – e isso a gente só percebe depois de anos de sobriedade e freqüentando o lugar como alguém que quer dizer que existe a possibilidade de se retomar o controle da própria vida e seguir a fantástica trajetória da vida normal. Você fugiu, como muito o fizeram e eu tive vontade, mas nem tentei. Você voltou algumas vezes e fomos nos aproximando, mesmo porque trabalhei com seu pai, ele secretário de Estado, eu um mero chefe de redação. E você foi-se abrindo aos poucos, para revelar-se um piá cujo sorriso retratava a alma. Falei com sua mãe ao telefone, ela morando em outro estado. Conversei várias vezes com seu pai, mesmo você não sabendo. Em todas elas, sempre disse que via em você uma grande evolução no tratamento e que você estava bem próximo do momento de a “ficha cair”, como dizemos lá naquela casa onde nos encontramos pela primeira vez. Sempre fiquei feliz quando você me telefonou, nos longos períodos em que se afastou daquela praga demoníaca. Foram poucas as vezes, mas só o fato de perguntar se eu iria à Baixada ver o nosso Atlético Paranaense, para mim era um sinal de que estava bem, estava conseguindo, como eu estou só por hoje. Houve recaídas, sim, mas eu sempre te disse que recaí duas vezes e o fato de você voltar rápido para aquela casa, era sinal de que estava no caminho certo, e de que isso era prova de que já tinha encontrado o rumo, pois se gostasse de ficar no outro caminho, o do pântano, o dos demônios, não retornaria. No dia em que tomamos café ali ao lado do escritório do seu pai e do seu avô, que já foi meu advogado numa causa, não sabes o quanto fiquei feliz por te ver todo alinhado, terno bem caído, camisa imaculadamente branca, gravata discreta. Perguntei um dia para seu pai se você levava jeito para a advocacia. Ele, do outro lado da linha, todo orgulhoso, disse que sim – e ali senti que se concretizava aquilo que eu já te dissera antes, para tentar marcar em sua alma atrapalhada, como a de qualquer ser humano: “Olha só, Neto: você nem precisa trocar a placa do escritório. Tem o DNA de advogado no sangue. Quantos não gostariam de ter esse talento, de ter esta chance?”. Depois vinha uma notícia: recaiu, fomos buscar dentro da favela. Nunca, contudo, perdi a esperança de vê-lo bem, porque acho que você já sabe qual é a trilha a seguir, a que tem luz própria, luz da vida, luz de Deus ou seja lá o que você entende por “poder superior”. Antes desta última recaída, eu o encontrei comendo uma coxinha naquela lanchonete na Cândido de Abreu ao lado da ciclovia, lembra. Bem perto daquele córrego onde, um dia, tempos atrás, uma mulher pulou e se enfiou pela parte canalizada. Depois de resgatada, disse que estava sendo perseguida, etc. Paranóia pura de drogada. Naquele dia você estava bem, me chamou, conversamos um pouco, eu que estava atrasado para um compromisso. Lembramos da noite em que fui comer pizza no seu apartamento, este mesmo das manchetes cavernosas. Eu, você e sua namorada na época. Rimos muito, ouvimos música, você tomou refrigerante, eu sempre na água mineral. Recentemente eu soube, através das pessoas que te amam, que você tinha entrado de novo naquele caminho que poderia ser comparado ao da mulher fugindo não se sabe do quê. Você também tenta fugir de algo que não sabe. Eu fiz muito isso. Depois descobri que era de mim mesmo, que não havia culpados de nada. E o que é melhor: tive a graça de poder saber que sempre há tempo de continuar a caminhada “aquela”, de criança, que sente tudo, que sofre, que chora, que fica alegre, que consegue amar – e isso significa que deixa ser amado. Eu não sei o que você fez nesta sua última travessia pelo caminho escuro e fétido, amigo Neto. Mas pelo pouco que te conheço, acho que você apenas se enredou numa montanha russa sem controle e pagou para andar no carrinho destrambelhado. Digo isso porque conheci sua alma através do seu sorriso e do seu olhar. Espero que a fissura pela pedra só tenha te atrapalhado um pouco e não despertado monstros. Um abraço e o desejo de saúde de alguém que está com você, pois nosso time é o mesmo.

26 ideias sobre “Carta aberta a José Cid Campêlo Neto

  1. SFU

    Grande momento, este teu! Ano passado, quando expuseste tua vida, e eu não conhecia esses aspectos, nessa mesma coluna, remeti um comentário relevando essa tua postura. Semana passada, quando da postagem sobre Maguila, quase o renovei, só não fazendo, por não localizar nos meus arquivos o mesmo texto anterior. Agora, expões desassombradamente a clareação do caminho que trilhaste e a reordenação que deste na tua existência, longe das drogas. Pode não parecer, mas cumpres um papel importante junto a quem está no caminho da saída, mas ainda não tem a força necessária. Só me resta transmitir o estímulo a que continues com esse esforço, pois ele é grandioso, além de louvável e importante, na verdadeira guerra psicossocial contra as drogas.

  2. Carlos Alberto

    Zé, parabéns é pouco pra você! A fragilidade da alma, no seu caso, deu lugar à certeza da cura, provando que é possível sim nos reinventarmos.

    O que falta é o start, alguém com um testemunho como o seu, para despertar de novo a essência do ser, percebido naquele sorriso e olhar reveladores do rapaz.

    Agora que a casa caiu, abre-se espaço maior ainda para a família, graças a Deus ele tem com quem contar, pois a dependência química é um problema a ser vencido com o apoio incondicional de quem nos ama e que nunca nos abandorá.

    É o começo da superação, com certeza.

  3. Roberto Bertholdo

    Zé,

    Orgulho-me de ter um amigo como você.

    Ao Cid Neto, que nem conheço, gostaria de dizer que o caminho da reconstrução é muito mais tortuoso que qualquer outro, mas que mesmo sendo assim nunca devemos desistir.

    Se voce tem mesmo uma alma tão grande e boa como diz o Zé(e eu acredito nesse cara), tenha fé que você chegará lá.

    A exposição de seu suposto envolvimento com as lamentáveis ocorrências, para mim significam mais uma vez a absurda e indevida utilização de abuso de autoridade para exclusiva realização de interesses pessoais mesquinhos. Isso tem se tornado praxe no Paraná.

    Saiba que isto sempre vem, justamente daqueles que fazem o mundo cada vez menor e pior.

    Reconstrua, conte sua verdade, volte pra sempre pro mundo real, em homenagem àqueles que te deram vida: Deus e seus pais.

    Aos pais , que também não, ou pouco, conheço, toda minha solidariedade e se precisarem de algo, estarei a disposição.

    Deus permanecerá sempre ao lado de todos vocês.

    Zé, você é grande. Minha irrestrita admiração.

    Abraço,
    Roberto Bertholdo

  4. Gerson Guelmann zs

    Faz bem ao coração ler as tuas palavras. Nós, amigos da família, e em especial do José Cid Campelo Filho, desejamos que elas sirvam como refrigério e bússola para que juntos encontrem a paz de espírito. E que o Campelo Neto tenha em você, alem do amigo que já é, o exemplo a ser seguido. Valeu, Zé, e força, Cid.

  5. Dá-lhe

    Grande Zè. É por ai! Existem momentos em nossas vidas, e já passei por essas paranóias, que um simples abraço pode resolver quanto mais uma presença constante como a tua ao lado desse garoto. Meu, tomara que o garoto saia dessa assim como você saiu. Essa “praga” veio para arrebentar com a vida da garotada. Puro inferno. Saúde e juízo.

  6. Pé Vermelho

    A aura do Zé Beto resplandece e dardeia raios luzidios que clareiam escuridões de profundos porões. Neto vai se inebriar com tanta demonstração de bem querer, de sincero bem querer e vai ficar forte, muito forte. Né, Neto? E, como quem cantou levanta sacode a poeira e dá volta por cima, Neto vai nocautear quem hoje se apraz com o seu tropeção. Não espere que mulher, nem homem, lhe venha dar a mão, Neto, levante, sacode a poeira e corra pros braços de quem realmente te gosta. Você não está só.

  7. João José, JJ

    Palavras do coração, para quem tanto as necessita.
    Parabéns, Zé. Força, garoto.

    JJ

  8. Francisco

    Ze, que belo exemplo nos da. Em um momento em que muitos estao atirando pedra e fazendo julgamento sem conhecimento, vem voce e demonstra toda a sua ternura, abrindo mais uma vez seu calejado coraçao, numa demostraçao de humildade e sinceridade.
    E por estas e outras que, embora longe desta provincia, aprendi admira-lo e tornei-me leitor diario de sua pagina.
    Grande abraço.

  9. Ogarito Linhares

    Zé Parabens , a coragem de expor as entranhas da alma faz a diferença entre os que vencem eos que fracassam, quanto ao garoto ,vamos torcer que ele renconte o caminho e que otrecho da sua carta abaixo fique no ¨ atrapalhado um pouco¨
    e que ele encontre a força necessaria para sair deste negro mundo.
    ¨Espero que a fissura pela pedra só tenha te atrapalhado um pouco e não despertado monstros. Um abraço e o desejo de saúde de alguém que está com você, pois nosso time é o mesmo ¨

  10. Francisco Carnelutti

    Que sirva a todos os Netos: do Centro Cívico, de Pinhais, de Piraquara, do Jardim Iraque (em São José), da Vila Zumbi, do Alto Maracanã, do Batel, do Bigorrilho…
    Viver é perigoso, dizia mestre Guimarães Rosa. Mais ainda nestes tempos.
    Sorte a todos.

  11. Gilberto Larsen

    A grande coragem é não ter medo de falarmos das nossas fraquezas. Zé, você é um corajoso. Seu texto de hoje vale por mil campanhas contra o vício. Suas palavras, com certeza, removem as pedras que estão no caminho de muitos.

  12. Francischini

    Zé,
    quando voltei para Curitiba e te conheci, voluntariando-se para gravar e testemunhar em nossas campanhas de prevenção os horrores das drogas, mesmo sabendo dos preconceitos e disabores que poderiam ocorrer com um profissional de mídia que vive da imagem e da credibilidade, descobri a pessoa que vc era de verdade. Muitos estariam escondendo-se neste momento em razao dos fatos citados, crucificando, talves usando politicamente e destruindo uma família que também é vítima, mas vc mostra novamente a cara e a verdade nua e crua do violento mundo da dependencia quimica… Abs

  13. camilla toledo

    zé,
    como vc, sou jornalista e (muito) amiga do neto. e acredito nele, no sentido mais amplo da ‘coisa’. acredito nele como pessoa, como filho, como irmão, como amigo. sempre confei, apesar de nem sempre ter motivo pra isso. sempre esperei, mesmo que muitas vezes não tivesse mais esperanças, de que a história pudesse mudar….algum dis. acompanho, há alguns anos, a dificuldade que ele, como tantos
    outros, atravessam. e acredito, muito, na inocência dele perante estes fatos. é mto bonita e importante a sua manifestação. espero que tudo, apesar dos pesares, se esclareça rapidamente – para abrandar o sofrimento dele, e, principalmente, de sua família. abs

  14. Daniel Godoy Junior

    Zé:

    Como advogado, conheço Cid Campelo pai, o filho, sendo que, todavia, não conheço o neto. De qualquer forma, advogados de respeito, colegas combativos e generosos. Apesar de muitas vezes estarmos em trincheiras opostas, nunca deixei de respeitá-los. Agora, num momento de dificuldade, tenha a certeza que, como pai – que também sou -merecem toda a nossa solidariedade e amizade. O drama da droga não escolhe cor, classe social, nem profissão. Teu testemunho encorajador, demonstra que a solidariedade entre nós ainda é um bom caminho para um mundo melhor. Parabéns pela tua transparência e meu carinho e solidariedade para com a família Cid Campelo.

  15. Luciano Campanholi

    Ao meu amigo Cid Neto , quero desejar tudo de bom … pois sei de sua luta a qual um dia confiou em mim e acredito que ali comecaram seus primeiros passos para se encontrar …acredite sempre em vc em seu potencial que vc conquistara as melhores coisas da vida… Acredito em vc

  16. Luciane Mocellin

    Zé Beto:

    Apesar de não conhecê-lo pessoalmente, conversamos várias vezes por telefone. Eu, como mãe, e você como amigo, desta pessoa maravilhosa que é o Neto.
    Fiquei realmente comovida com as suas palavras, e realmente queria lhe agradecer pois você vê no Neto algo que as pessoas não viram quando leram as manchetes dos jornais.
    Você viu um menino de bom coração, amigo, sincero, mas que as vezes se perde nas drogas. Ou como você diz: uma piá com luz própria.
    Zé, estou longe, mas estou chegando.
    Quero te agradecer do fundo do meu coração, pelas suas palavras e pelo seu carinho com o Neto.
    E mais do que tudo, pela confiança que você deposita na recuperação dele.
    Quando tudo parece perdido, aparece uma pessoa maravilhosa como você, para nos mostrar que mesmo num caminho escuro e fétido ainda existem portas que se abrem para o bem.
    Muito obrigada é pouco para você, amigo.

  17. zezo

    É isso ai… Seu ZÉ!!!
    Muito bom… de novo!
    Continuemos… é esse o nosso caminho!
    Abraço.

  18. Carlos Alberto

    Caríssimo Zé
    Além de elogiar sua carta – por motivos que outros já colocaram de forma mais articulada -, gostaria de registrar a repulsa à abjeta utilização do episódio pelo Governo Requião, mas especificamente pelo Delazari. O Secretário tem um irmão com o mesmo problema, que até preso foi acusado de tráfico. Mesmo assim não pensou duas vezes em explorar politicamente a triste sina de uma família!
    Que o Delazari pare para pensar, pelo menos.
    Carlos Alberto Verassim

  19. CLAUDIO


    Uma verdade é estender a mão a quem precisa, como vc fez no caso do Cid Neto.
    Outra verdade é tirar a mão, e sujar assim mesmo, como fez o secretário e o governador.
    Continue com a mão estendida. Parabens.

  20. Bia Moraes

    O mundo precisa de muitos Zé Betos. Gente com luz. Disposta a acender faróis por, e para, os que precisam. Gente disposta a ir onde outros não vão, para olhar nos olhos, buscar almas, desnudar-se pelo bem.

    E que gente como Delazari e Requião, com suas atitudes mesquinhas e desumanas, desapareçam. Ou ao menos fiquem quietos, se encolham em sua mediocridade e maldade.

    Obrigada Zé.

  21. Claudia Andrade

    Zé:
    Feliz quem te teem como amigo. Nessa hora de escuridão,
    são poucas as pessoas que conseguem enxegar a alma de alguem.Parabens pela sua força e que Deus deixe voce passar
    toda essa energia para o Neto.Sou madrinha dele e tambem quero ve-lo recuperado.
    Claudia

  22. Solidariedade

    Primeiro parabéns a você Zé Beto pelo corajoso relato. Meus mais profundos parabéns pela coragem de lutar e vencer esta batalha hercúlea. Minha solidariedade a família Campelo por este fato e minha repulsa pela persiguição pessoa mesquinha deste governo que está no apagar das luzes. Solidariedade a todos aqueles que lutam para sair deste inferno das drogas. Polícia deveria prender bandido, traficante e não prendendendo vereador com carteira de habilitação suspensa! Força a todos! Parabéns Zé!

  23. leitor

    Zé Beto, um belo texto esse seu aí, com coragem para expor a própria fraqueza. Elogiável. Agora, quem viu uso político no fato do governo ter noticiado a prisão do traficante no apartamento do guri é que procura pelo em ovo. Como assim? Quando é com pobre, preto e puta, pode, mas quando é com bem nascidos, manda o bom tom que omita-se o nome? E olhe que, francamente, sou contra a exposição de quem quer seja em matérias policiais. Mas que valha pra todos, e não só pros filhos das nossas famílias quatrocentonas (ou trezentonas, que aqui não chegamos ao quarto centenário, ainda).

  24. bruno garcez

    eu gostaria de dizer que sou muito amigo do Neto, a mais de 10 anos conheco ele, sei dos problemas que ele tem com a droga, mas sei tambem a pessoa de bom coracao que ele é!!
    sei que ele luta com suas forcas para sair desse mundo que ele se encontra, e muitas vezes é derrotado pela fissura, mas eu acredito do fundo do meu coração que ainda vamos olhar juntos para traz e ver toda essa dificuldade que ele passou como uma coisa do passado!!! eu acredito nele, acredito em sua inocencia, ele errou em se juntar com essas pessoas, mas tenho certeza que ele nao sabia o que estava acontecendo!!! ele é inocente nos assassinatos!!! isso eu sei!!!
    ele errou em outras coisas, nao podemos passar a mao na cabeca dele!!! mas podemos rezar com fé para que isso sirva de lição para que ele saia desse buraco, e encontre Luz!!!
    Neto se vc ler isso, eu peço pelo amor de Deus cara seja aquele amigo que as pessoas acreditam, seja aquela companhia alegre, pra frente, do surf!!!! nao suma nesse mundo.. procure os amigos!! nao é dificil, vc sabe aonde encontrar um amigo!! vc sabe onde eu moro aonde eu rezo, aonde eu surfo!!!
    hj fui naquele lugar aonde nos encontramos nas ultimas vezes,e nesse lugar eu pensei muito em vc!!! conversei sobre vc com pessoas mais evoluidas( vc me entendeu) e o que eu escutei foi o seguinte:
    A Esperança é a última que morre, entao cara seja forte, e lute por essa esperanca que todos temos em vc!!!
    cara eu amo vc me amigo!!! me procura irmao!!!
    fica com Deus e aprenda com os erros, pois Deus te dará uma nova chance!! resta a vc agarra-lá com forca!!!
    e logo logo estaremos juntos fazendo planos de novas trips de surf!!!
    abraços
    ps: procure os amigos, isso te fara bem!!

  25. Ricardo

    Zé, você é um cara sensacional. Já sabia disso acompanhando seu blog, e esta sua mensagem foi mais uma prova disso. Obrigado por permitir às pessoas em geral ver o ser humano que está por trás do viciado Neto.
    A pessoas como o Sr. CLÁUDIO que comentou acima, digo que cometem uma injustiça terrível. Você não sabe o drama da família, e o que sofrem os pais de um viciado. Não sabe como é terrível tomar qualquer medida ou decisão tendo um filho em uma situação como esta. Que Deus tenha piedade deste seu julgamento precipitado e descabido, e que você nunca tenha que enfrentar uma situação desgraçada como esta.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>