7:03João Hélio Alves, adeus

Um dia ele topou se vestir de mágico para ilustrar uma foto de revista. De fraque, cartola e bengala. E segurou um coelho que tirou de dentro do chapéu. Era superintendente do Atlético Paranaense. Antes de publicar um livro sobre sua longa história dentro do futebol, João Hélio Alves tentou resgatar a foto. Não conseguiu. Mesmo porque quem a fez, o saudoso fotógrafo José Eugênio de Souza, tinha partido antes. Ontem este João, que de bobo não tinha nada, foi embora, aos 81 anos. Era a própria encarnação da magia e mistério do futebol, ele que sabia que a bola é redonda e tudo o que envolve esse esporte fantástico. Se tinha segredos de bastidores, carregou consigo, assim como o fez durante toda a carreira. A história da conquista do título do Atlético sobre o Seleto e o famoso jogo do Atlético com o Flamengo na semifinal do Brasileiro de 1983, quando era técnico e o time, precisando vencer de 3 a 0, fez 2 a 0 no primeiro tempo e…. saiu do campeonato. O que aconteceu? Hélio Alves, chamado de feiticeiro por invocador os santos da umbanda – e até nisso carregava uma contradição. Acima disso, contudo, era excelente profissional e gente finíssima, coração grande e contador de causos excepcional, principalmente os mais apimentados e picantes. Nunca se sabia contava história verdadeira ou inventava na hora, mas o personagem principal sempre era ele mesmo. Sobreviveu a um grave acidente entre Irati e Curitiba, ele que sempre deu força ao herdeiro Paulinho Alves e trabalhava no time do interior. Carregou a dor e as marcas disto até ontem, quando partiu. Parnanguara vencedor, conhecedor da alma do futebol e de seus protagonistas. Hélio Alves vai se juntar a outro grande personagem da história do futebol paranaense, Evangelino Costa Neves e, assim como este, fez história. Amém.

Uma ideia sobre “João Hélio Alves, adeus

  1. Paulo Roberto Alves

    Amigo Roberto, sinto saudades dos tempos em que publicava materias na revista placar e tinhamos equipes maravilhosas, de alto nivel técnico onde na maioria das vezes conquistamos o título, comandados pelo meu ídolo e querido Pai.
    agradeço pela amizade, respeito e consideração destinada ao Feiticeiro durante todos esses anos.
    Abraço sincero

    Paulo Roberto Alves e Família

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>