15:20Viver sem fronteiras… e sem direitos

De um amigo do blog: 

Chegou a minha vez. Depois de dez anos de bom relacionamento, chegou a minha hora. Confesso que, apesar de saber que um dia isso aconteceria, infelizmente eu não estava preparado. E o resultado foram transtornos e terríveis dores de cabeça. Explico. Desde o final de semana passada, passei a integrar a lista das vítimas da tão prestadora TIM e seus atendentes atenciosos, TENHA UM BOM DIA. Explico. Apesar de ter internet gratuita no trabalho e também em casa, eis que na minha fatura deste mês apareceu uma conta de duzentos mangos pelo uso de um tal TIM WAP (um serviço de internet discada oferecida pelo celular). Pode? claro que não!

De cara, perdi a manhã do meu sábado de folga (e eles são tão raros!) ligando para o 144 da TIM. O inferno é pouco para descrever o que passei. E por diversas vezes, porque de tanto esperar (SÓ MAIS UM INSTANTE, POR FAVOR. ESTOU VERIFICO SUA CONTA….SÓ MAIS UM INSTANTE….SÓ MAIS UM MINUTO…TU TU TU TU TU TU) a linha caiu várias vezes.

Depois desse périplo desafiador para os de coração fraco ou de impulsos fortes, consegui explicar minha situação. Que não havia usado o serviço e tal e que não pagaria por ele. Mas quando acreditei que meu caso estava próximo de uma solução, a coisa piorou. E muito. Depois de uns vinte a trinta minutos esperando (protocolo 200908525) soube que, sim, eu tinha usado o serviço. E ponto final. E que, sim, os duzentos mangos seriam  cobrados. E babau jacaré. Expliquei que, provavelmente, deve ter ocorrido algum erro porque eu não teria motivos para fazer uso de internet discada pelo celular. Mas nada resolveu, nem adiantou. A única explicação é que o uso consta do meu chip. Ou seja, eu tenho que confiar na informação da Tim, que controla o meu chip. Já a empresa não confia na minha palavra, que controlo o uso do meu celular.

A  Tim é assim mesmo, irredutível e nada, absolutamente nada, é capaz de colocar um pouco de bom senso em suas atendentes mecanizadas. São treinadas para serem assim, frias, alógicas, quase um exército de pequenos soldados da Camorra napolitana. Algumas até sotaque têm, as desgracidas!

Enfim, acho que, mais cedo, mais tarde, vou acabar “morrendo” nos duzentão. Recorrer a quem? Ao Procon, que só toma alguma atitude quando cortam o a linha do Requião e o resto do povão que se exploda? Fala sério!

Agora estou sentindo na pele o que é ser um CLIENTE SEM FRONTEIRAS. E sem direitos. E viver na FRONTEIRA,  entre o explodir de raiva e o mandar a TIM E SEUS ATENDENTES MECANIZADOS PARA ALÉM DAS FRONTEIRAS, LÁ PARA AQUELE LUGAR ONDE NÃO BATE SOL, COMO DIZIA MINHA AVÓ.

5 ideias sobre “Viver sem fronteiras… e sem direitos

  1. Marcelo Amorim

    Passei por algo semelhante semanas atrás. Algo “mais barato”, mas semelhante. Perdi 25 reais de uma recarga que fiz pela TIM. Depois de 9 tentativas em um domingo e mais de uma hora pendurado, nada resolvido. Uma semana depois, nada ainda. Mais uma semana e eles me contataram, pra dizer que nada podiam fazer, pois eu não tinha o comprovante da compra da recarga – óbvio que não, pois se a gravação dizia que a operação tinha sido “um sucesso”, e meu saldo era aquele com a soma do crédito, o que eu ia fazer com o papel? sem sugestões, por gentileza. Estou mudando de operadora, com a sensação de que nada mudará muito sensivelmente. Mas na TIM não fico mais, nem copulando.

  2. Walyson

    Amigo,
    o que você passou com a TIM, a pior empresa de telefonia do continente, é rotina entre os clientes da tal. Incompetência e desrespeito são poucos para descrever o que nós, clientes, passamos nas mãos de atendentes, que nada resolvem, sem falar na qualidade dos demais serviços. Tenho 4 linhas dessa operadora. Tinha, uma já passei para um concorrente. As outras três seguirão o mesmo caminho em dias. Entre outros descalabros, cancelei uma linha por motivo de falecimento em janeiro e até agora recebo fatura. A última, uma indecência, de 25 centavos. E não pague, pra ver. Por isso, a TIM foi a primeira empresa do país a ser multas, em R$ 650 mil, por desrespeito à legislação de call center.

  3. rita

    Querido,

    Isto não é privilégio da operadora TIM. Acabei de passar por algo parecido com a Brasil Telecom, igualmente atenção e atendentes mecanizadas e por fim, ja penalizada no cadastro de mal pagadores, resolvida a questão – pague primeiro e recorra depois. Ah, isto depois de recorrer ao Procon e a Anatel. Sem saida. Estamos todos perdidos. Com certeza, sem fronteiras.

  4. gustavo

    eu passei por algo semelhante de maio a novembro do ano passado. eu aderi a uma promoção da tim que dava 400 minutos por mês em ligaçõs de TIM para TIM em 1º de maio nos 6 meses seguintes eu fui cobrados pelas ligações feitas de TIM para TIM. para evitar a cobrança eu tive que ligar todos os meses, quando chegava a fatura, para pedir a retirada da cobrança indevida já que as atendentes me disseram que meu nome não tinha sido incluído no sistema “sem fronteiras”da TIM, apesar de haver o registro da contratação da promoção. durante 6 meses eu fiquei experimentando o “belo” serviço da empresa que é “sem fronteiras”. ligações que caiam, não completavam e de péssima qualidade de áudio. a minha dúvida é somente uma: será que algum diretor da TIM passa por esses problemas que nós mortais passamos quando precisamos dela????

  5. artur

    parabéns ao amigo do blog pelo desabafo! adorei o “mandar a TIM E SEUS ATENDENTES MECANIZADOS PARA ALÉM DAS FRONTEIRAS, LÁ PARA AQUELE LUGAR ONDE NÃO BATE SOL”.
    Eu, estourado que sou, teria feito isso no primeiro: SUA LIGAÇÃO É MUITO IMPORTANTE PRA NÓS…..FALA SÉRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>