16:56Linha Verde parte II: grana liberada

A prefeitura de Curitiba informa:

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vai financiar parte das obras da segunda fase da Linha Verde, a partir do bairro Jardim Botânico até o Atuba, no norte da cidade. A informação foi dada ao prefeito Beto Richa nesta quinta-feira (23) por Paulo Carvalho, especialista do banco que acompanha as obras do Programa de Transporte Urbano. “A notícia veio em excelente momento. A Linha Verde é uma prioridade da Prefeitura de Curitiba”, disse Richa. O novo trecho da Linha Verde será financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e Prefeitura de Curitiba. A decisão do banco, trazida pelo especialista, é resultado da negociação iniciada em março pelo prefeito Beto Richa, que esteve em Washington com o secretário da vice-presidência do BID, Raul Tuazon, e com os especialistas em infraestrutura da Divisão de Transportes do BID, Rafael Acevedo Daunas e Néstor Roa. 

A decisão do Banco foi anunciada pelo gerente de infraestrutura do BID em Washington, Agustín Aguerre, que esteve no Brasil neste mês. “Temos recursos para o financiamento de mais uma etapa do Programa de Transporte Urbano – a ampliação da Linha Verde”, disse Paulo Carvalho, que acompanhou a visita de Aguerre a Brasília. 

A partir de agora, começa a ser feita a revisão do projeto executivo, atualização e adequações ao projeto do trecho norte da Linha Verde. Para que a primeira missão do BID venha a Curitiba para iniciar os trabalhos de continuidade do Programa de Transporte Urbano é necessário que a Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), órgão colegiado que reúne 11 ministérios, dê o seu parecer favorável à negociação do empréstimo de Curitiba. A documentação necessária à análise da Cofiex já foi encaminhada à Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento (Seain) e está sendo analisada pelo Grupo Técnico de Análise da Cofiex.

Linha Verde Norte – Semelhante à primeira etapa da Linha Verde, implantada desde o Terminal Pinheirinho até antes do Centro Politécnico, o trecho da Linha Verde que será implantado terá uma canaleta para uso exclusivo dos ônibus, pistas marginais e vias locais, formando um trinário, como acontece nos demais eixos estruturais da cidade. O trecho, onde a antiga BR 116 dará lugar a uma avenida urbana, terá 8km de extensão, partindo do ponto sob a passarela do Centro Politécnico até o Atuba.

Estão previstas ainda obras de ampliação dos viadutos das Avenidas Afonso Camargo e Vitor Ferreira do Amaral e quatro trincheiras. Além do binário formado pelas ruas Agamenon Magalhães e Roberto Cichon, serão implantados binários junto a três estações (Atuba, Solar e Fagundes Varela). As três estações que já têm a infraestrutura necessária (PUC, Torres e UFPR), terão as estações implantadas. O novo trecho da Linha Verde terá ainda mais seis estações de embarque e desembarque.

Pró-Cidades – Além da primeira e da segunda etapa da Linha Verde, o BID financiará as obras do programa Pró-Cidades, que deve ser assinado no segundo semestre de 2009. O valor total do empréstimo é de US$ 50 milhões e os recursos serão investidos em projetos de habitação, sistema viário e na construção de dois Clubes da Gente – um no Pinheirinho e outro na Regional Boa Vista, além de outros projetos soci

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>