8:33O samba da aftosa doida

Do enviado especial:

Alguma coisa acontece (há tempos) com nosso supremo Guia e Condutor, ocupante provisório do Palácio das Araucárias. Na última sexta-feira, no  complexo da Unicenp, houve um grande encontro de prefeitos, vereadores e uma penca de 1500 agricultores do interior do Estado que lá estavam para debater uma questão séria: a sanidade animal e vegetal.Visto  assim do alto, mais parece outro problema da agricultura, mas foi devido ao anúncio equivocado da presença da febre aftosa no Paraná que os prejuízos alcançaram a centenas de milhões. Pois bem. Sabidamente o  pessoal do agricultura tem como representantes os deputados Abelardo Lupion (DEM) e Ricardo Barros(PP), por exemplo, e  de quebra o senador e candidato ao governo Osmar  Dias (PDT). Lá estavam eles e discursaram. A patuléia que ouve boi mugir, vaca tossir e frango cacarejar ficou à espera da mais alta autoridade presente: o governador Roberto  Requião. Esperava-se um pau puro no agronegócio, nas multinacionais e talvez na imprensa canalha que não tem sido ultimamente tão cordeira e cordata com o governo de S Excia. Nada disso. Ele abriu seu discurso com dois temas estranhos, explicando as raízes da palavra “Aleluia”. Segundo ele, palavra de
origem hebraica, onde “ale” significa “ave” e “luia” senhor ou mestre. Ninguém entendeu. Depois disse que se  em vez de  gente, o  auditório comportasse bois com aftosa, esta dormiria diante dos discursos que se repetiam. Boa essa, dormir como aftosa em meio a discursos. Enquanto os parlamentares falaram menos de dez minutos, ele levou quase uma hora em sua doutrinação, principalmente sobre a crise econômica mundial. Explicou  que nenhum  americano
teve aumento  salarial nos últimos dez anos, mas mesmo assim compraram casas de US$ 50 mil, que  foram refinanciadas por US$ 100 mil, US$ 200 mil, no tal do sub-prime.Ninguém entendeu nem mugiu, sobre a relação
aftosa/sub-prime. E contou que nos seus contatos na Europa, de onde voltou no dia anterior  ao encontro da sanidade animal, lhe garantiram que Brasil e Índia serão os únicos bois que se salvarão da boiada vitimada pela paulada da crise mundial. Não  revelou a identidade de tais contatos, mas sua assessoria garantiu que não foram  nem o bilheteiro do metrô de Paris, nem o  garçom do bar L’Etat se Moi, nos Champ  Elisées. Ah, sim, ele elogiou  a parceria do seu  governo com o agronegócio na campanha para salvar os rebanhos paranaenses. Sabem como é,
tem eleição próxima e brigar com osdonos das boiadas e dos frangos pode dar  aftosa nas urnas. Ave Mestre, digo, Aleluia!

Uma ideia sobre “O samba da aftosa doida

  1. Pé Vermelho

    Ele é assim mesmo: chora em aniversário, canta parabéns em velório. Na contra-mão, xinga os no sentido contrário. É aquele menininho da piada do passo certo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>