7:31Gafanhoto na transparência

O ministro Carlos Alberto Direito, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu ontem a investigação sobre os deputados paranaenses integrantes do chamado esquema Gafanhoto (desvio de dinheiro público através do pagamento a funcionários laranjas) até que o próprio STF decida de quem é a competência no caso, segundo informa o jornalista Celso Nascimento em sua coluna de hoje na Gazeta do Povo. Isso bem na véspera da aprovação do projeto de “transparência” da nobre Assembleia Legislativa. Pode ser tudo, pode ser nada, mas hoje vai ter deputado com aquele sorriso de alívio votando a favor e discursando sobre a urgência e importância para a democracia de a ninguenzada saber o que seus representantes fazem com o capilé que recebem dos contribuintes, em números claros e visíveis disponibilizados na internet. Claro que com o pequeno adendo, não verbalizado, de que isso tem de valer mesmo a partir de hoje, dessa data histórica, um marco na longa caminhada do Legislativo. E que o passado seja esquecido imediatamente. Melhor: incinerado, enterrado, para que as marcas dos desvios de conduta sejam esquecidas e não contaminem o elevado espírito público que agora toma conta dos legisladores.

2 ideias sobre “Gafanhoto na transparência

  1. Francisco Carnelutti

    É só passar pelos bares da cidade, sempre lotados, e observar o pessoal tomando chá, refrigerantes e jogando xadrez. O curitibano é como Tim Maia: não fuma, bebe muito pouco e mente de vez em quando.

  2. SYLVIO SEBASTIANI

    A força dos deputados estaduais é de impressionar! Eles criaram os Gafanhotos, os Fantasmas, soltaram uma lista de funcionários, faltando nomes, sem os cargos, em ainda chamando uma parte deles de Efetivos e outra de Comissionados, tiraram os nomes dos gafanhotos, prometeram uma Transparência para o mês de agosto, para dar tempo de limpar, dizeram que não existe normas para apresentação de conta do dinheiro recebido para ressarcimento, quando tem sim, uma Resolução a esse respeito, assinado pelo ex-Presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>