16:01Festa para os 9 anos do Rascunho

Do jeito que veio, vai, porque merece:

O jornal literário Rascunho comemora nove anos de circulação nacional nesta quarta-feira, 8 de abril. Com 40 páginas, a 108.ª edição do veículo traz textos inéditos de Ferreira Gullar, Adélia Prado, Gonçalo M. Tavares, Milton Hatoum, Raimundo Carrero e Mariana Ianelli, entre outros autores. E, entre as resenhas de destaque do mês, estão uma análise da obra completa de Vinicius de Moraes (por Fábio Silvestre Cardoso), relançada pela Companhia das Letras, e uma crítica às traduções de Shakespeare produzidas por Carlos Alberto Nunes (por Rodrigo Gurgel). O número também conta com as colunas dos articulistas Affonso Romano de Sant’Anna, Luiz Ruffato, Adriana Lisboa, José Castello, Claudia Lage, Rogério Pereira, Luiz Brás e Luís Henrique Pellanda, e com o último capítulo do romance-folhetim História do Fim do Mundo, de Miguel Sanches Neto. 

A festa de aniversário do Rascunho acontece nesta quarta-feira, 8 de abril, a partir das 19 horas, no Quintana Café & Restaurante (Av. Batel, 1.440, Batel, Curitiba). A entrada é franca. Mais informações pelo telefone (41) 3078-6044. 

Serviço:

Aniversário de nove anos do jornal literário Rascunho

Quintana Café & Restaurante (Av. Batel, 1.440, Batel, Curitiba), (41) 3078-6044.

Quarta-feira, 8 de abril, a partir das 19 horas.

Entrada franca.

 

Sobre o Rascunho

O Rascunho nasceu no dia 8 de abril de 2000, em Curitiba. Foi idealizado pelo jornalista Rogério Pereira, que, para lançá-lo, contou com o auxílio de meia dúzia de amigos entusiastas. De início, tudo se resumia a um caderno mensal de oito páginas, encartado no Jornal do Estado. No mailing daquele primeiro Rascunho, havia apenas 150 pessoas inscritas. Além disso, o jornal também era distribuído gratuitamente em alguns locais estratégicos da capital paranaense, como a Livraria do Chain e a Biblioteca Pública do Paraná.

Nove anos depois, o Rascunho chega à sua 108.ª edição — especial e comemorativa — com 40 páginas, em formato standard, divididas em quatro cadernos. Famoso pela qualidade de seu conteúdo e pelas polêmicas que fomentou no meio literário, hoje o jornal atinge um público de cerca de 10 mil pessoas em todo o Brasil ― sem contar seus inúmeros leitores na internet (www.rascunho.com.br). Affonso Romano de Sant’Anna, José Castello, Luiz Ruffato, Adriana Lisboa e Fernando Monteiro são alguns dos escritores que assinam colunas mensais no jornal. E o elenco de seus colaboradores, eventuais ou fixos, já ultrapassou os 200 nomes.

Nesses nove anos, o Rascunho também ampliou suas atividades. Criou, juntamente com Fundação Cultural de Curitiba (FCC), a Oficina de Criação Literária Rascunho, ministrada por José Castello, e, em parceria com a FCC e o Sesi Paraná, o Paiol Literário, projeto que, mensalmente, há quatro anos, traz à cidade um grande nome da literatura brasileira, para um bate-papo com o seu público. Já participaram do evento personalidades como Ignácio de Loyola Brandão, Ana Maria Machado, José Mindlin, Milton Hatoum, Cristovão Tezza, Miguel Sanches Neto, Marçal Aquino, Nelson Motta, Bernardo Carvalho e Luiz Vilela, entre muitos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>