7:37Carece de inteligência

O deputado estadual Nelson Justus (DEM), presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, abriu a boca para dizer a expressionante frase sobre o fato de haver 45 funcionários para cada deputado daquela magnânima instituição. Como se sabe, na véspera, como sinal de que a transparência ali agora é uma realidade tão palpável como a  beleza em vidro fumê do prédio anexo ao principal, divulgou-se que o número de funcionários do Legislativo chega a 2.458. “O cálculo de alguns para determinar o número de funcionários por deputado carece de inteligência”, afirmou o excelentíssimo, segundo declarãção publicada hoje na Gazeta do Povo. Ou seja, no linguajar popular, classificou de burro quem fez aquela continha aprendida no primeiro grau onde se dividi o lé pelo cré para se chegar a uma média. O presidente da Assembléia deveria divulgar, então, que espécie de equação ele faz para tão enigmática questão. E passar a fazer palestras pelo Brasil e mundo afora sobre sua descoberta matemática. Faria o maior sucesso. Tal cálculo poderia ser aplicado pela prefeitura de Curitiba, só para citar um exemplo, para definir quantos carros existem por habitante da cidade, pois só uma besta quadrada poderia pensar a proporção é 1 veículo para cada 1,8 ser vivente desta cidade, não é mesmo? Com a declaração, Justus passou a ser um sério candidato ao próximo prêmio Nobel da Matemática. E leva o caneco, fácil, fácil, se conseguir colocar todos os funcionários na sala da presidência, coisa que não deve ser muito difícil – basta aplicar o método matemático que descobriu.

5 ideias sobre “Carece de inteligência

  1. SYLVIO SEBASTIANI

    O deputado,Nelson Justus, não merece somente este Premio Nobel de Matemática, merece outros, sendo o principal deles, fazendo concorrência com o também Presidente, Lula de o “Maior Cara de Pau”. Pois ele quem deu continuidade das improbidades vindas do deputado Anibal Khoury e outros também, como o proprio Antonio Annibelli, que também foi Presidente.

  2. Atento

    Caro Zé Beto,
    Trabalho na Assembléia e sei que o nosso Presidente tem razão em seu argumento, porém não pode explicar como é feito o calculo correto e qual o número real de servidores que atende cada deputado.
    Seu cálculo, Zé beto, apesar de simplista é correto, visto que a matemática é uma ciência exata. Porém, há muitos cargos comissionados lotados na mesa diretora ou em gabinetes de lideranças de partidos que foram nomeados e permanecem à disposição de suplentes, deputados licenciados ou ex-deputados, o que aumenta o número de parlamentares (exercendo ou não o cargo) de 54 para mais de 100. E muitos desses comissionados apenas recebem, sem comparecer a Assembléia (empregada do Requião, sogra do Ezequias do Beto, etc).
    è só verificar com uma lupa a listagem…

  3. jango

    O deputado se julga acima da inteligência da sociedade que não tolera mais a prestidigitação circense dos “pralamentares” paranaenses. Vamos colocá-los todos no olho da rua na próxima eleição. Que vão aprender a ganhar o pão com o suor do próprio rosto.

  4. SFU

    O “nobre” deputado deve provar a si e à sociedade que é competente. Para tanto, deveria deixar a mamata e a maciota da politicagem, com ganho fácil, por dentro e por fora, e ir trabalhar. Trabalhar de verdade! Manter uma profissão, administrar a sua vida e a de sua família com uma atividade produtiva, não essa, a predatória.

  5. PAULO BSB

    A classe política, não só a paranaense, mas a de todo o território tupiniquim, concorre diretamente com a mais antiga das profissões, com o agravante que optaram de livre vontade, o que não é o caso daquelas que foram jogadas na “vida”.
    Repito a máxima: “VOTEM NAS MÃES, PORQUE NOS FILHOS, NÃO DEU CERTO”
    PAULO BSB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>