11:09Sobre cães e homens

Nosso leitor Francisco Carnelutti envia sugestão sobre os cães de aluguel:

A respeito da polêmica dos cães de aluguel, parece-me que se deixou de lado o essencial nessa discussão toda: a mão-de-obra humana. É óbvio que as empresas de aluguel de cães cresceram e ocuparam boa parte do mercado porque seus “trabalhadores” não têm carteira assinada, não tiram férias e não fazem greve. Basta treiná-los, alimentá-los de vez em quando e soltá-los num terreno qualquer que eles dão conta do recado. Alguns passam fome e adoecem, é verdade, mas são facilmente substituíveis. Já o trabalhador humano… Minha sugestão é que se tente junto à Justiça revogar a ordem de acabar com as empresas de aluguel de cães. A solução é simples: para cada terreno, obra ou empresa em que haja pelo menos um cão de aluguel (evidentemente pode ter mais de um) deve haver um ser humano trabalhando como vigia. O vigia, sendo racional, saberia como agir e controlaria seu parceiro cão. Ora, se há 4 mil cães de aluguel em Curitiba, quantos empregos foram extintos nessa história? Pelo menos metade, para ser bonzinho. Obrigando as empresas que contratam cães a ter um vigia onde aqueles latem, retoma-se o emprego de mão-de-obra pouco qualificada e todos ficam bem. As empresas de vigilância podem continuar cuidando de condomínios, empresas grandes, shoppings e bancos. Há mercado pra todo mundo. Ns busca de serem humanos, às vezes certos homens pensam como cães.

Uma ideia sobre “Sobre cães e homens

  1. Sérgio Meyer

    Ah, não poderia faltar sempre aquele brasileiro que quer arrumar empreguinho pra quem não tem qualificação e aumentar o custo total da operação.. Se é necessário o vigia, pra que o cão? Ele existe única e exclusivamente pra baratear o preço da operação, leia-se obra, casa, etc..A tendência natural de um mercado capitalista é corte de custos para maximizar lucros, correto? Onde o ser humano mostrar-se dispensável, leia-se, onde a mão-de-obra ser desprovida de maiores necessidades educacionais ele vai sobrar, não existe volta. Não há espaço mais para bondades e afins. Quanto aos cães, é público e notório que eles são mal cuidados, são deixados ao bel-prazer e mais do que oportuna a lei. Quem quiser que compre o seu cão e cuide dele próprio, se não o fizer responderá ou, adotando a idéia de nosso colega acima, contrate mão-de-obra “qualificada”.

  2. JJ

    As empresas que hoje locam os cães vão “vender”, cobrando manutenção, para depois “comprar” de volta quando o contrato se encerrar. Não parece óbvio?

    Sou contra maus tratos aos animais, assim como às pessoas, é claro. Porém, em alguns casos, os cães são mais eficientes como guarda – não dormem ou acordam fácil ao menor barulho ou invavão. O que não acontece com muitos vigias…
    Claro que os cães deveriam ser adestrados e bem alimentados. Mas não o são – por isso surgiu a Lei, de difícil operacionalização e fiscalização.
    Quanto aos humanos, a solução está na capacitação. Não tem outro jeito. Colocar um vigia para cada cão de guarda é absolutamente inviável.

    JJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>