11:02Para Rafael Munhoz da Rocha

O grande Jamur Jr. reaparece em grande estilo:

Estou retornando de um período de sol. Mar, poucos peixes e muita tranqüilidade. Comecei bem a semana em Curitiba. Hoje pela manhã encontrei o Rafael Munhoz da Rocha no Salão do Aridio, onde corto o cabelo (é uma barbada para o
barbeiro, como você sabe), bato papo com amigos e damos muita risada. O Rafael, para quem não sabe, é o mais antigo jornalista ainda em atividade – e sempre fazendo a mesma coisa. Desde a fundação do jornal O Estado do Paraná, há 55 anos, Rafael Munhoz da Rocha publica diáriamente sua coluna sobre corrida de cavalos. É um dos maiores especialistas do Brasil no assunto. Aos 80 anos de idade continua dedicando-se com afinco as suas atividades. Freqüenta o Jockey Clube quase todo dia, vai ao jornal levar sua coluna, circula pela cidade, visita amigos e transmite simpatia a galope por onde passa. Irmão do saudoso Bento Munhoz da Rocha Neto, Rafael tem herança genética de honradez, dignidade e amor ao próximo. Seus amigos( me considero entre eles) sentem orgulho desse veterano jornalista que revela tanta energia e trabalha com o se estivesse começando agora na profissão. É bom ter amigos como Rafael Munhoz da Rocha. É bom para o jornalismo ter profissionais como Rafael Munhoz da Rocha. É bom para o Paraná ter nomes como esse ligados à sua história política, econômica e cultural.

Uma ideia sobre “Para Rafael Munhoz da Rocha

  1. Jorge Eduardo

    Tive a honra de ocupar o mesmo mesão de trabalho com o Raphael (e outros que já se foram, como o impagável Irone Santos e o gentleman Aurélio Benitez). O Jamur não exagera. É mesmo uma grande figura, um homem honrado, um profissional exemplar.
    Só para vocês terem uma idéia: o Jockey sempre fez concurso de apostas entre os cronistas, sem valer nada (ou valia troféu, coisa pouca) e o Raphael levava todas de barbada. Às 5 da manhã ele está na pista, acompanhando os treinos e os papos de cocheira (daí vem a expressão, intelectuais). É lógico que sabe tudo.
    Acreditem: o Raphael poderia estar milionário apostando pra valer em suas barbadinhas, mas nunca jogou um tostão. Continua pobre, mas reto.
    Deve servir de exemplo para coleguinhas que não apostam em cavalos, mas vendem informação, proteção, amor eterno…

  2. JJ

    É motivo, mesmo, de registro e de orgulho o trabalho do Rafael, aos 80 anos de idade, com dedicação, competência e muita eficiência.

    O registro do meu amigo Jamur Jr. – ele também um ícone da Imprensa do Paraná – merece ser detacado e respeitado (o que não é o caso do post acima…).

    Quisera Deus todos nós pudéssemos continuar trabalhando e vivendo bem e com saúde até os 80 anos ou mais.

    JJ

  3. Alberto Viana

    Algumas vezes, em 1976, fui, de madrugada, no Jockey com o Rafael para fotografar os treinos. Grande figura o Rafael Munhoz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>