8:44ESTAr na mão dos flanelinhas

A prefeitura trocou os cartões de ESTAr por outros tipo raspadinha. Se o Costinha fosse vivo, deveria ser chamado para fazer a propaganda. Quem procurar no Youtube vai ver o que ele aprontou na gravação alternativa de um reclame no Rio de Janeiro. Mas o caso aqui não é esse. Descobriram que 40% dos 600 mil vendidos em 2008 foram fraudados pelos espertos de plantão. Esta hora de mudança também é perfeita para se discutir o papel dos flanelinhas da cidade. Se o contribuinte paga o ESTAr, porque tem que pagar também o “guardador” de carro, que, no final das contas, não guarda nada, só fica ali matando o tempo e esperando o capilé do motorista? Eles também dominam o comércio dos cartões, porque, qualquer curitibano sabe que, quando precisa, não encontra a mocinha de verde da Diretran. E sempre vendem com ágio, porque imbutido o valor do “serviço” de olhar o carro de longe.

Uma ideia sobre “ESTAr na mão dos flanelinhas

  1. Delcio

    a prefeitura só quer saber de cobrar, a justificativa do aumento ta ai, agora o estar virou raspinha, serão os “40% ” de lucro a mais, quanto aos “cuidadores de carro”, ja ouvi falar umas par de vezes que tavam cadastrando eles, coisa e tal, té agora nada, ja me peguei diversas vezes, com esses “donos da rua”, são muitos os que ameaçam ..

  2. filomeno

    Zé “Sempre a Versão Oficial” Beto. Concordo que os flanelinhas só enchem o saco, mas o ESTAR serve pra que, mesmo? Pra encher o bolso da Urbs, só isso. “Se o contribuinte paga o ESTAR, porque tem que pagar também o “guardador” de carro?”, escreve o blogueiro. E eu, a pagar o ESTAR, que benefícios tenho? Pergunta pro Déo que ele deve saber a resposta.

  3. zebeto

    Taí, gostei deste nome, Filomeno. Bem escolhido. Mas você continua sem saber ler. Mesmo assim, por favor, continue com os acessos. A família Silva agradece. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>