21:43Noite de paz

Dá-me, Senhor
Uma noite sem pensar
Dá-me Senhor
Uma noite bem comum
Uma só noite em que eu possa descansar
Sem esperança e sem sonho nenhum
Por uma só noite assim posso trocar
O que eu tiver de mais puro e mais sincero
Uma só noite de paz pra não lembrar
Que eu não devia esperar e ainda espero

De Dolores Duran

Uma ideia sobre “Noite de paz

  1. Diógenes Laércio VI

    Nada contra a Dolores e muito menos contra o senhor, mas como seu leitor, sinto-me no direito de informá-lo que o senhor anda xarope. Abraços. Saúde!

  2. zebeto

    Obrigado, Diógenes Laércio VI. São comentários como o do senhor que me fazem prosseguir na dura batalha diária pela distribuição da xaropice generalizada. Aguarde a publicação da obra completa de Stockhausen, que será dedicada especialmente à sua nobre pessoa. Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *