3:09Caso de polícia

Há informações de que  o Núcleo de Repressão aos Crimes Econômicos (Nurce) estaria investigando o recebimento de honorários pelos procuradores do Estado. A investigação se baseia na suposta existência de erros jurídicos intencionais cometidos por procuradores em ações em que defendem os interesses do Estado. Pode ser tudo. Pode ser nada.

Uma ideia sobre “Caso de polícia

  1. espertus

    Acho necessário esclarecer melhor esta nota, isto porque a Procuradoria do Estado nada tem a ver com o MP.Uma coisa é a Procuradoria Geral de Justiça – Ministério Público, outra é a Procuradoria Geral do Estado, orgão do Poder Executivo, responsável pela representação judicial do Estado e cujos procuradores, efetivamente, recebem além dos salários, parte da sucumbência (honorários) decorrente das ações judiciais julgadas.

  2. Paladino

    Zé BETO,
    Eu garanto a voce que é tudo. Pega inclusive um aí que volta e meia se candidata a vaga que aparece no STF. Nessa voce pode dizer: “Pode ser tudo. Pode ser tudo.”

  3. Edmond Dantes

    Zé, você confundiu as coisas. Procurador do Estado nada tem a ver com Ministério Público. Procurador de Justiça que é cargo do Ministério Público, no caso, é o cargo final da carreira de Promotor de Justiça. Não confundir, o que muitos fazem, Procuradoria da Justiça com Procuradoria do Estado, esta última, onde funcionam os integrantes da carreira de Procurador do Estado. Apesar de semelhantes no nome, são instituições diferentes. Aliás, o Ucho, dia desses, também largou uma mensagem sobre investigações contra Procuradores, que o Governador teria uma carta na manga na guerra com o Ministério Público: ele também está “misturando as estações”.

  4. Paladino

    O Espertus, que pelo jeito é procurador do estado, está certo: uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Mas, o que ele talvez não saiba é que tem procuradores que andaram recebendo dinheiro que não era devido pelo estado e teriam que devolver. Ocorreu fraude segundo dizem. Teria inclusive a participação de um eterno candidato a vaga no STF, eternamente defendido pelo Cabral da Copel e da Itaipu. Pode ser tudo. Pode ser tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>