18:11E tome briga!

Carlos Moreira Junior, reitor da Universidade Federal do Paraná, deu entrevista hoje à tarde onde afirmou que as denúncias sobre as possíveis irregularidades dos cursos da Universidade do Litoral são um “desserviço” que os deputados da Oposição estão fazendo à sociedade. Disse também que pode haver motivação política na denúncia, pois ele quer ser candidato do PMDB à prefeitura de Curitiba. Imediatamente o deputado estadual Elio Rusch (DEM) contra-atacou. “Desserviço presta quem não cumpre a legislação”, afirmou, ao lembrar que as irregularidades apresentadas são graves e somente com um pronunciamento oficial da Secretaria de Ensino Superior do MEC é que será possível chegar à verdade. Sobre a possível utilização do fato como manobra política, foi mais enfático: “Ele, como gestor de uma universidade como a UFPR, não deveria levar esta questão para o campo político e sim preservar a imagem da instituição”. E tome polca!

Uma ideia sobre “E tome briga!

  1. Matusalém

    É preciso que o Magnífico seja lembrado de que por ora ele deve apenas cuidar de reitorar a UFPR. Não vá o sapateiro além dos sapatos. E “se o jeito regula”, em alguns casos o sapateiro não sequer vai além das alpargatas.

  2. Zóio da Sete

    Olha só, não sou fã deste reitor, muito pelo contrário, mas o que o Élio Rusch tá fazendo é tempestade em copo de água.
    Para um curso ser reconhecido pelo MEC, é preciso formar a primeira turma antes de entrar com o pedido.

  3. Fabio

    a primeira turma de curso técnico já foi formada eos alunos continuam a ver navios.
    e não é necessário a formação da primeira turma para obter o reconhecimento do curso. Fiz minha faculdade numa instituição nova e no segundao ano de curso ele já estava reconhecido.
    qto a Federal, a situação vai muito além do reconhecimento, sequer existe autorização para tais cursos.

  4. milena martinez

    È impressionante como as autoridades justificam sua incompetencia com desculpas esfarrapadas e discursos inflamados. Só para conhecimento geral O ANDES Sindicato nacional, representante da categoria dos docentes de esnsino superior protocolou no MEC, no dia 3 de julho as denunncias sobre o Campus Litoral, e pediu providencias urgentes ao secretárioo da educação superior. Nenhuma satisfação foi dada mas o sr Ronaldo Mota não pode negar desconhecimento. SEm falar da incompetencia da reitoria que sabedora das irregularidades só no sufoco se manifestou

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>