12:38As pancadas de Giba

Peter Wiziniewski não foi ao Pan, mas era freguês da padaria que a mãe de Giba tinha em Curitiba, nos tempos em que ele era um ilustre desconhecido. Por isso, ao ler a entrevista do capitão da seleção de ouro do voleibol brasileiro, enviou os melhores momentos e implorou publicação. Como ele manda, vai lá: “Fiel ao seu estilo de “descer a mão”, Giba, considerado o melhor jogador de vôlei do mundo,  bateu de com força em entrevista na “Folha de São Paulo” de hoje. Algumas “cortadas” do paranaense:

Sobre as vaias a Lula: “Um americano, diretor de banco, me disse uma  vez que o Brasil é o país mais rico do mundo.
O que você planta dá, o que se quer, tem. Tem qualquer tipo de clima, todas as raças juntas, e ninguém briga. É onde
todo mundo rouba, eo dinheiro não acaba. … As pessoas que comandam o país não dão o devido valor ao nosso povo.
As vaias foram merecidas, não diretamente a ele (Lula),éum sistema. Ele é o presidente, mas não muda tudo sozinho.

Voto no Lula. “Não votei. Estava fora do país e não quis votar. Se estivesse aqui, anularia”.

Morar no Brasil – “Não penso em viver fora, mas este não é o país em que eu queria morar….você não sabe quem está preso, se é você ou o bandido”.

Apoio ao esporte – “Não temos apoio das empresas. Por exemplo, acho um absurdo Curitiba não ter time de vôlei, basquete. Existem várias empresas grandes lá que não querem patrocinar”.

Futuro -”Vou ser cartola, tentar resolver as coisas. Sei como funciona porque já passei por tudo.”

Cubanos – Convivo com vários deles que desertaram e estão na Itália. Falam que não aguentaram, viram as chances que
tínhamos e eles não. Os jogadores de vôlei contam que ganham 8 dolares por mês. O governo dá o resto, mas….”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>